Ofurô

Se me perguntarem qual a forma de reduzir o consumo de água no banho do bebê, a resposta é ofurô. Com menos da metade da quantidade de água de um banho razoável das banheirinhas tradicionais, você garante uma imersão confortável e relaxante para o bebê. Pra quem não conhece, o ofurô é um balde sem alças, próprio para o banho do nenê.

A primeira experiência da Dora no ofurô foi inesquecível. Pais de primeira viagem, colocávamos pouca água na banheirinha e, na maioria das vezes, ela não curtia nada o banho. Numa noite de choro, com 42 dias, resolvemos dar um segundo banho, sem lavar a cabeça. Assim que ela ficou sentadinha no ofurô, o choro parou imediatamente. Como se fosse uma experiência de corpo inteiro que te renovasse, um mergulho, como dar CTRL+ALT+DEL no bonequinho (e reiniciasse bem mais rápido que um computador). Nas palavras da época: “Chorou pra entrar no balde. Lá, emudeceu. Ficou boquiaberta, perplexa de tão satisfeita e relaxada”. Pena que não registramos o escândalo que ela tinha feito.

Modo de usar
A temperatura indicada da água para o ofurô é de 35 a 37 graus. A medida de água é menos da metade do balde ou até começar a cobrir os ombros do bebê (lembre-se que a água sobe quando o bebê entra). É possível dar banho mesmo em bebês muito pequenos (dá um pouco de trabalho para segurar o pescoço). O banho pode durar até 20 minutos (o tempo que a água se mantém quentinha).

Desvantagens
No dia-a-dia, pode não ser prático se abaixar para dar banho no ofurô. Acho arriscado apoiar numa mesa ou superfície mais alta. Para ensaboar o corpinho, todo debaixo d’água, também não é tão prático. Mesmo assim, muitos pais são adeptos do ofurô (e apaixonados pelo banho noturno com ofurô) desde as primeiras semanas do bebê e usam, sim, o ofurô como banho principal.

Vantagens
Apertadinho, dá segurança ao bebê, reproduzindo a sensação de dentro do útero. Repetindo: gasta menos água; relaxa o bebê; é relativamente barato*. Quando não estiver em uso, pode servir para guardar roupas sujas ou lavar as roupinhas do bebê.

ofurôO balde da foto é da Adoleta Bebê e um exemplo de produto livre de BPA com preço acessível

Faixa de preço e modelos
À venda no Brasil de R$ 25 a mais de R$ 100. Teoricamente*, qualquer balde serve, mas os vendidos como banheira têm pelo menos um apoio na base para não virar. Existem ofurôs (mais caros) com um “banquinho” para o bebê sentar – não é necessário. Vale checar se o plástico é atóxico.

Considerações finais
Mesmo que você escolha outra forma para dar banho no bebê, você pode alternar e economizar água dando alguns banhos no ofurô. Pegando o bebê no colo, no chuveiro, sem banheira, talvez você consuma mais água. Além de reduzir o volume, o ofurô é um carinho para a criança.

Leia mais:
Dispensáveis e indispensáveis

Advertisements

Os rótulos dos cosméticos

20131209-150850.jpg

Vivemos num mundo contaminado e viciado. Quase não sabemos do que são compostos os produtos que consumimos. Se quando gestantes já nos é passada uma lista de contra-indicações, como mães o cuidado deve ser redobrado – em relação ao bebê, sem dúvida, e em relação a nós mesmos, mães e pais.

Pele de bebê é muito sensível e merece produtos delicados. Nariz de bebê também – mãe, pai, cuidadores e visitas devem escolher bem ou evitar os perfumes que usam. Não apenas a nutriz, mãe que amamenta, deve cuidar o que ingere ou mesmo o que passa na pele. Os bebês percebem o mundo pelo tato e pelo paladar – na fase oral vai quase tudo à boca. Os bebês lambem suas mamães!

Este ano a polêmica dos testes com animais ganhou destaque na grande mídia após a invasão de ativistas ao Instituto Royal em São Roque, em São Paulo, em outubro. A questão não só é se o produto é testado em animais, mas se tem ingredientes de origem animal. As lactantes que estão cortando o leite de sua dieta em função do bebê devem cuidar, por exemplo, se seus cremes e hidratantes corporais não contêm leite.

Este guia feito pelo blog Lookaholic é muito legal e tem até modelos de textos para perguntar aos serviços de atendimento ao consumidor se o produto é vegano. Pode facilmente ser adaptado e usado também para questionar sobre a indicação para gestantes, alérgicos, crianças ou bebês ou, ainda, sob o aspecto ecológico. O produto é degradável? Em quanto tempo se decompõe? A embalagem é reciclada ou reciclável? Existe uma forma de reaproveitar sua embalagem, comprando apenas o refil?

Vale a pena dedicar alguns minutos para assistir a esse pequeno e bastante esclarecedor vídeo. E é essencial dedicar alguns minutos para ler os rótulos com atenção antes de comprar. Existem letras mais miúdas e ilegíveis que das bulas de remédio, mas que também merecem nossa atenção: são os rótulos dos esmaltes. Por isso sou fã de lojas como a Unha Bela, que etiqueta seus produtos online.