Como adaptar looks para gravidez e amamentação

Tanta roupa boa que deixa de ser usada na gravidez e na amamentação, não é mesmo? Não precisa ser assim. Com alguns acessórios, nenhuma barriga de gestante ou pós-parto precisa passar frio. É só incluir no guarda-roupa uma faixa para as barrigudinhas ou uma camiseta base para as mamães.

Sabe aquela vontade de abrir o botão das calças jeans pra encaixar a barriga? Na gestação não é um capricho depois do almoço, é uma necessidade por bem mais tempo. Com o Mammybelt, é possível abrir o botão com estilo e protegendo a barriga. Nesta loja online, eles vendem nas cores básicas e também faixas avulsas coloridas ou com detalhes charmosos, como rendinhas.

como usar o mammybelt

como usar o mammybelt

Não enfrentei o inverno grávida, então não precisei usar roupas de frio com o barrigão e não conhecia o acessório na época, digo sem experimentar. Deve funcionar melhor com calças que já são de cintura baixa. Mais para o final da gravidez, além do barrigão enorme, o quadril naturalmente fica mais largo para preparar o corpo para o parto – aí certamente roupas mais apropriadas para gestante ou leggings e calças de cotton ou de tecidos mais maleáveis devem ser mais confortáveis e indicados. Mesmo assim, a faixa economiza gastos desnecessários no começo da gravidez, quando a gente nem tem total noção do tamanho que a barriga vai ficar.

E depois, para amamentar, acabamos nos limitando a cardigans, camisas e blusas que abrem na frente. Com uma camiseta base, como o modelo da Samba Calcinha, as blusas cacharel, os blusões de lã e as camisetas podem continuar em uso. É só levantar a blusa sem vergonha, que ali está a segunda pele já com a abertura para o sutiã de amamentação. Prático e quentinho. Aproveitem que a Samba Calcinha está liquidando esta semana!

camiseta base para amamentação

 

Leia mais:
Outro acessório coringa: o colete
Figurino de mamãe
Brechós para mamães e bebês
Resenha da Samba Calcinha

Advertisements

Resultado – Samba Calcinha

Vejam quem foi contemplada no sorteio com a Samba Calcinha:

20140425-095001.jpg

 

A resposta da Marina, de São Paulo/SP foi:

Porque é o melhor e mais completo alimento,
já vem pronto, quentinho e sem embalagem 🙂

 

Amamentação é um tema tão apaixonante que tivemos outras respostas lindas. Leiam mais algumas aqui:

“Porque é uma bênção divina poder ‘sustentar’ nossos bebês com o puríssimo amor que flui de nós mamães! Leite materno é vida!” – Gabi, Salvador/BA

Amamentar é amor, ao filho, à mãe e à natureza. Tão natural que transcende a beleza da ternura materna. Sustentável porque não há melhor do que utilizar nada além do seio, a boca e o coração.” – Andressa Deboer, Cachoeirinha/RS

Amamentar é deixar a vida fluir pelo corpo, através dele.
É íntimo, é simples, perfeito e completo.
Nem mais, nem menos.
Não é luxo, não é moda, não é novidade.
Não carece medida, não carece horário, não carece preparo.
Protege, nutre, vincula e não desperdiça.
É amor líquido pronto pra ser servido e saboreado!”
– Gabi Prado, São Paulo/SP

Agradeço a participação de todas! E não deixem de conhecer melhor as roupas e lingeries para mamães e gestantes da Samba Calcinha.

 

Último dia de inscrição

Samba Calcinha
Um pouco de inspiração para você responder por que amamentar é sustentável e também te inscrever no sorteio de um sutiã e um par de absorventes de seio laváveis da Samba Calcinha. Veja uma seleção de respostas das participantes:

“Porque é um ato de puro amor à vida.”
Gabrielle – Salvador, BA

“Porque economiza tempo, planta olhares e recicla o amor! :)”
Fabiana – São Paulo, SP

“Amamentar é seguro porque não tem risco de contaminação, não requerendo preparo, pois o leite está pronto para ser consumido. Contém fatores exclusivos de proteção, evitando infecções, principalmente as diarréias e as pneumonias e protege também contra doenças alérgicas, entre outras inúmeras vantagens; além de ser saudável, porque contém os nutrientes necessários e em quantidade e qualidade adequadas para o desenvolvimento da criança. É sustentável, porque basta que a mãe queira amamentar, estando sensibilizada e apoiada pela família e por profissionais que a assistem.”
Ingrid – Uberlândia, MG

“Porque é amar e estar presente na relação com seu filho(a), sustentando seu desenvolvimento psíquico, enquanto o acarinhamos e o nutrimos da sensação de ser amado e ser visto em sua dimensão integral. Assim, ele poderá ter uma referência saudável de amor possibilitando o desenvolvimento de um contato profundo consigo mesmo durante o seu crescimento até a fase adulta. O início amado da vida é a base para um futuro com pessoas mais amorosas consigo e consequentemente com o mundo ao redor, e isso significa dizer que o amor é o maior sustentáculo para a saúde no mundo, iniciado nos braços e abraços acarinhados de quem amamenta.”
Mari – Rio de Janeiro, RJ

Mais detalhes aqui, ficha de inscrição aqui e um link para começar a escolher o modelo do prêmio.

Aguardando vocês!

Como escolher o sutiã de amamentação

20140417-113535.jpg

Não existe fórmula matemática para calcular com antecedência o tamanho do sutiã de amamentação. Há um certo consenso de que pode aumentar dois números até começar a amamentar. Passados os primeiros meses depois do parto ou mesmo em horários diferentes do dia, o volume dos seios da nutriz pode variar.

Um dos primeiros sinais de gravidez, para muitas mulheres, são os peitos maiores. Para algumas, o sutiã fica pequeno nas primeiras semanas de gestação. Há gestantes que já começam a dormir de sutiã para não sentir os seios doloridos à noite. Outras conseguem manter quase a mesma numeração mesmo na amamentação.

Pela minha experiência, precisei de sutiãs novos no final do segundo trimestre de gravidez (não só pelo tamanho, mas também porque começou a vazar colostro e precisava trocar mais seguido de sutiã). Estava totalmente desorientada qual tamanho comprar, mas decidida a levar um modelo que fosse de amamentação. Minha numeração chegou a aumentar dois tamanhos, indo do 42 ao 46 no começo da amamentação. Por isso minha recomendação é deixar para começar a comprar a partir do último trimestre de gestação.

Vale a pena ter mais do que três sutiãs e, dependendo do caso, principalmente se você estiver em dúvida, pode ser que dois tamanhos diferentes sejam úteis. Tendo sempre em mente que o que dá a sustentação é a base do sutiã, na largura das costas, e não apenas as alças. Apesar de que as alças dos sutiãs de sustentação e amamentação são mais largas e resistentes. E o sutiã deve ser confortável, então não deve apertar.

Os primeiros 44 comprei antes do parto e logo ficaram pequenos. Os 46 eram mais convenientes no começo, mas também são mais confortáveis nas noites mais longas de sono hoje. Muitas horas sem amamentar, usando o tamanho menor, alguns modelos se abrem nas costas e acordo sem sutiã ou o peito salta pra fora e não há absorvente que proteja o vazamento.

Da Samba Calcinha, por exemplo, uso um M do modelo nadador. O bom é que não sai do corpo (porque tem uma parte fechada nas costas). Para meu conforto (tenho costas largas), uso um extensor. Se por um lado esse modelo dá um “up” no visual durante o dia, à noite o risco dos seios sambarem pra fora do bojo existe – daí vale usar o modelo maior.

O legal dos tamanhos P, M ou G é que por mais que mude seu número, você sempre continua sendo P, M ou G. É só pensar na escolha do top do biquini. Então dá uma olhada na tabela de medidas por segurança, mas não há muito erro. E o melhor de um atendimento personalizado como o da Samba Calcinha é que você pode agendar uma visita no ateliê ou mesmo quem está longe pode ajustar o tamanho ou trocar.

Já escolheu qual modelo quer ganhar no sorteio?

Modelos
Além de cores e estampas diferentes (sim, é possível fugir do bege), há um leque de formatos para diferentes corpos, gostos, momentos e combinações de roupa. Escolha modelos diferentes para poder alterná-los.

Sutiã de Amamentação Tradicional
Samba Calcinha
O clássico. Para garantir a sustentação, as alças continuam segurando o sutiã quando se abre a janelinha para amamentar (por isso não pense que um modelo comum que abre na frente para trocar as alças poderia substituí-lo, porque nem seria prático). Além de ser desenhado para a amamentação, facilita para deixar os bicos do seio respirarem, pois é recomendável deixar as “janelas abertas” em alguns períodos. Na versão da Samba Calcinha, o fundo é sempre decorado, agregando graça à peça.

Sutiã de Amamentação Nadador
Samba Calcinha
É uma briga esconder as alças largas de amamentação nas roupas. Este modelo é perfeito para as mangas mais cavadas. As tiras na altura do pescoço podem ficar mais expostas, mas em alguns casos são mais fáceis de esconder que no ombro (se bem que com um sutiã bonito você pode assumir que amamenta e permitir que ele apareça, né). Tem ainda outras duas vantagens: faz uma leve compressão nos seios, sem machucar, deixando-os parecer ainda mais volumosos; e fica sempre fechado nas costas, mesmo que tenha regulador – portanto, se o regulador abrir à noite, você não fica sem sutiã. Recomendo alternar seu uso com o modelo tradicional para não sobrecarregar o trapézio.

Top Transpassado ou Cruzado
1307_1_201302201256461305_1_20130107210302
O legal desse top é que pode ser usado sempre, mesmo antes de engravidar ou depois que parar de amamentar. Vida útil maior, mais sustentável. É prático para amamentar, só puxar um pouco para o lado. Expõe um pouco mais os seios. Pode ser usado no dia-a-dia ou para fazer pilates ou outros exercícios.

Sutiã de Sustentação
sustentacao
Indicado para quem tem seios fartos, não apenas gravidinhas e mamães. Confeccionado para garantir o conforto. Bom para as noites de TPM. Não é um modelo especial de amamentação.

Sutiã de Amamentação com Bojo
1406_1_20131027143829
Uma novidade da Samba Calcinha é o sutiã de amamentação com bojo, perfeito para quem sempre usou bojo não estranhar quando começar a usar um sutiã de amamentação ou também para quando os peitos não estão mais tão enormes assim. Com renda, ficou bem classudo. Ele não tem aro no meio e permite uma sustentação ainda mais firme na base do sutiã. Ao ser dobrado na hora da mamada, ele ajuda a sustentar o peso dos seios e serve como apoio. Criado para quem tem seios maiores, a numeração deste modelo da Samba Calcinha é um pouco maior – o P deste é pra quem usaria M, o G para quem usaria GG, etc. Peitudas podem ficar mais peitudas!

Fica a dica para presente do Dia das Mães 😉

Veja mais:
Confira os modelos da Samba Calcinha

 

Samba que te quero

Samba Calcinha: aprovada

Estava há meses namorando as criações da Samba Calcinha até que resolvi me presentear no final do ano passado com uma blusa de amamentação e mais absorventes de seio. Satisfação garantida. Além da entrega rápida, os produtos vieram em saquinhos lindos de tecido, que estou aproveitando bastante!

Na nova coleção, encontrei uma blusa que me cairia bem: justa no topo (manga bem curtinha, nada que deixasse meus braços mais finos; valorizando o peitoral) e soltinha na cintura. A foto na loja ajudou bastante e me senti segura em comprar online, porque olhei a tabela de medidas. A abertura para amamentação é bem no centro e comprida, atrás dela tem mais pano, então pode abrir pela direita ou esquerda sem sobrar pano, sem incomodar o rosto do bebê. Ainda mais bonita ao vivo. Ah, se tivesse comprado antes… Tinha espaço pra abrigar o barrigão!

Os absorventes de seio da Samba Calcinha são os que chamo de “noturnos”, porque são enxutos e densos. Para quando o bebê emenda mais horas de sono e o leite pode vazar à vontade. Com um lado estampado em algodão e outro numa “cobertura sempre seca”, em Melton (80% algodão, 20% poliester), tecido que não fica molhado em contato com o bico. São absorventes reutilizáveis e laváveis. Vêm com um fio de fita mimosa para prender – um no outro, assim você não perde o par, e no varal, pra não ficar com aquela marca nem entrar em contato com o prendedor de roupa, mantendo-o longe de contaminação.

A etiqueta da marca está em apenas um dos absorventes. Eu determinei que o absorvente etiquetado ficaria sempre do lado esquerdo, mas você pode usar esse disco com etiqueta para lembrar qual foi o último lado que amamentou. Além disso, o lado em algodão é estampado. Com cada par em uma estampa diferente, você mantém sempre as mesmas duplas de discos identificadas.

Notei que quando usados com o sutiã da própria Samba Calcinha, que comecei a usar mais recentemente, os discos ficam menos aparentes, pois o modelo é justinho e o tecido tem elastano. Aliás, confeccionado em tecido da Santa Constância composto por poliamida e elastano, seca rápido tanto se molhar de leite ou ao ser lavado. Por isso o sutiã da Samba Calcinha é durável e prático. Com o sutiã, a mesma impressão da blusa: mais bonito ao vivo (e vestindo).

Figurino de Mamãe

figurino_mae14
Na gravidez, é comum preparar a mala da maternidade para o bebê e esquecer da mãe. Ou escolher um pijama para a maternidade e não separar a roupa da saída do hospital. E depois, o que vestir?

Para gestantes, há poucas, mas existem lojas e linhas especiais de roupas. Os vestidos costumam ser mais compridos na frente, por exemplo. Na verdade, você nem precisa de roupas especiais durante a gestação. Costuma sair mais barato comprar roupas largas ou flexíveis que você possa usar depois. Vestidos longos e batas são fáceis de encontrar. Vale a pena investir em uma calça ou bermuda e/ou uma roupa mais social que talvez você precise usar para trabalhar. Eu usei muito um macacão preto para gestante que não deixava a barriga em evidência, mas infelizmente era de um material péssimo e estava quase desmanchado no final da gestação.

Na maternidade é bom ter um pijama ou camisola próprio para amamentação, lembrando que, além das visitas, médicos e enfermeiras entram toda hora no quarto. Uma camisola de verão, entretanto, pode funcionar, se você conseguir baixar uma das alças para colocar o peito pra fora – mas provavelmente deixaria exposto o sutiã de amamentação. Blusas fechadas talvez você nem queira levantar pra não exibir a barriga inchada. Experimente antes. Alguns modelos, mesmo próprios para amamentação, são mais fáceis de sujar do que usar – como as blusas com fendas escondidas para passar o seio (veja se pelo menos as aberturas ficam na altura do seu peito). Algumas marcas vendem a blusa do pijama, sem a calça, fique atenta.

Além do pijama, é bom levar umas camisetas ou blusas para as primeiras horas depois do parto. Se você tomou anestesia, uma enfermeira provavelmente vai te auxiliar no primeiro banho. Isso pode levar algumas horas e, até lá, eles te deixam com o avental de TNT do centro cirúrgico, mas você pode substituí-lo por uma blusa sua. Para a sala de parto, lembre de levar com você (e não deixar na mala) um par de chinelos confortáveis para andar durante o período de espera.

20130719-120524.jpg

Samba Calcinha

Na saída da maternidade e no período do puerpério, prefira roupas com abertura para amamentar e largas. A barriga dos primeiros dias costuma se parecer com a do quinto mês (só que mole). Lembre da cinta pós-parto (leia mais aqui ou aqui).

O mais difícil é encontrar roupas para depois, largas para esconder a barriga inchada ou disfarçar os quilinhos extras da gravidez, mas confortáveis e com boa abertura para dar de mamá. Prefira tecidos macios. Atenção para os botões: há muitos modelos com falsos botões, que não abrem.

No guarda-roupa, você vai precisar:
* No mínimo três sutiãs de amamentação (um usando, um lavando, outro secando);
* Blusas com abertura no mínimo até abaixo do peito;
20130618-181452.jpg
* De preferência blusas práticas de abrir ou fechar (imagine um bebê aos berros de fome enquanto você desabotoa) – botão de pressão, como os dos bodies de bebê, ajudam (aliás, por que os botões de pressão das fraldas de pano são maravilhosos e os das roupinhas infantis não?);

20130618-181627.jpg

* De preferência que abram bem e não machuquem o rosto do bebê (mesmo que você coloque uma fraldinha de boca ou ombro, a criança pode ficar com marca de botão) – zíper geralmente fica exposto, tem que cuidar pra não arranhar o rostinho;
* Decotes muito grandes podem ajudar, mas costumam deixar exposto o sutiã de amamentação. Procure colocar por baixo um top ou blusinha, que você pode adaptar em casa, ou uma gola avulsa por cima;
* Decotes transpassados (como modelos mais orientais) podem facilitar, mas teste com o sutiã de amamentação e lembre que, com a produção de leite, os seios ficam maiores ainda;
* Se os decotes não forem grandes ou resistentes o suficiente, podem rapidamente ficar esgarçados;
* Blusas e vestidos tomara-que-caia são ótimos na gravidez, mas para amamentar deixam exposto o sutiã e o bebê pode muito facilmente puxar tudo pra baixo;
* Nos primeiros dias em casa, você vai poder usar as calças da gravidez ou leggings, então cheque se as blusas são compridas o bastante para completar o conjunto. Em breve você volta para as calças e saias de antes da gestação.

Se dê o direito de ficar à vontade em casa nos primeiros dias. E dê uma olhada no guarda-roupa enquanto grávida. Depois você terá pouco tempo e disposição para sair de casa e fazer compras.

20130719-120511.jpg

Nem todas as aberturas feitas para amamentar encaixam no peito ou são práticas. Esta, da Samba Calcinha, não tem erro

Recém fui apresentada ao trabalho da estilista Daniela Ferraz, que faz roupas e lingeries confortáveis em pequena escala, de forma artesanal, para gestantes e mamães. Vejam os modelos de blusas da Samba Calcinha (marca da Daniela) para amamentação, que capricho – largas para o pós-parto, sem marcar a barriga. Quem disse que sutiã de amamentação precisa ser feio? Você pode até optar por um top transpassado que possa continuar a usar depois da lactação:

20130719-120554.jpg20130719-120601.jpg20130719-120609.jpg20130719-120547.jpg

Até os discos absorventes para amamentação da Samba Calcinha são bonitinhos.

Para quem puder comprar em libras, a Amoralia tem sutiãs para amamentação coloridos e compostos 90% de algodão orgânico.

20130717-081456.jpg

sutiã orgânico da Amoralia

Veja mais:
Sobre absorventes ecológicos
Inspirações de roupas para mamães
Veja como não é só no Brasil que é difícil encontrar lingerie de algodão orgânico para amamentação