Ofurô

Se me perguntarem qual a forma de reduzir o consumo de água no banho do bebê, a resposta é ofurô. Com menos da metade da quantidade de água de um banho razoável das banheirinhas tradicionais, você garante uma imersão confortável e relaxante para o bebê. Pra quem não conhece, o ofurô é um balde sem alças, próprio para o banho do nenê.

A primeira experiência da Dora no ofurô foi inesquecível. Pais de primeira viagem, colocávamos pouca água na banheirinha e, na maioria das vezes, ela não curtia nada o banho. Numa noite de choro, com 42 dias, resolvemos dar um segundo banho, sem lavar a cabeça. Assim que ela ficou sentadinha no ofurô, o choro parou imediatamente. Como se fosse uma experiência de corpo inteiro que te renovasse, um mergulho, como dar CTRL+ALT+DEL no bonequinho (e reiniciasse bem mais rápido que um computador). Nas palavras da época: “Chorou pra entrar no balde. Lá, emudeceu. Ficou boquiaberta, perplexa de tão satisfeita e relaxada”. Pena que não registramos o escândalo que ela tinha feito.

Modo de usar
A temperatura indicada da água para o ofurô é de 35 a 37 graus. A medida de água é menos da metade do balde ou até começar a cobrir os ombros do bebê (lembre-se que a água sobe quando o bebê entra). É possível dar banho mesmo em bebês muito pequenos (dá um pouco de trabalho para segurar o pescoço). O banho pode durar até 20 minutos (o tempo que a água se mantém quentinha).

Desvantagens
No dia-a-dia, pode não ser prático se abaixar para dar banho no ofurô. Acho arriscado apoiar numa mesa ou superfície mais alta. Para ensaboar o corpinho, todo debaixo d’água, também não é tão prático. Mesmo assim, muitos pais são adeptos do ofurô (e apaixonados pelo banho noturno com ofurô) desde as primeiras semanas do bebê e usam, sim, o ofurô como banho principal.

Vantagens
Apertadinho, dá segurança ao bebê, reproduzindo a sensação de dentro do útero. Repetindo: gasta menos água; relaxa o bebê; é relativamente barato*. Quando não estiver em uso, pode servir para guardar roupas sujas ou lavar as roupinhas do bebê.

ofurôO balde da foto é da Adoleta Bebê e um exemplo de produto livre de BPA com preço acessível

Faixa de preço e modelos
À venda no Brasil de R$ 25 a mais de R$ 100. Teoricamente*, qualquer balde serve, mas os vendidos como banheira têm pelo menos um apoio na base para não virar. Existem ofurôs (mais caros) com um “banquinho” para o bebê sentar – não é necessário. Vale checar se o plástico é atóxico.

Considerações finais
Mesmo que você escolha outra forma para dar banho no bebê, você pode alternar e economizar água dando alguns banhos no ofurô. Pegando o bebê no colo, no chuveiro, sem banheira, talvez você consuma mais água. Além de reduzir o volume, o ofurô é um carinho para a criança.

Leia mais:
Dispensáveis e indispensáveis

Advertisements

Lavagem (ou eliminação) das fraldas

varal_fraldas_blog

O uso das fraldas laváveis pode ser mais prático do que parece. Só é preciso tomar alguns cuidados na lavagem para evitar decepções e vazamentos.

Eu adorava usar sabão de coco em pó ou barra para lavar minhas roupas delicadas. Para as fraldas, não funciona. É muito gorduroso e pode impermeabilizar o tecido mesmo usado em pouca quantidade. A parte externa das fraldinhas é impermeável, mas a interna deve ser absorvente.

Modo de lavar:
Fraldas – na máquina, com 1/3 da quantidade de sabão recomendada pelo fabricante, com água fria; eu coloco no modo suave, uso sabão líquido infantil e misturo com algumas peças de roupa do bebê; alguns fabricantes recomendam lavar separadamente fraldas de tecido sintético e fraldas de algodão.
Inserts/absorventes – podem ser lavados na máquina ou colocados em balde com água fervente e um pouquinho de bicarbonato de sódio.
Capas anti-vazamento – são as peças mais delicadas e mais simples de lavar; basta enxaguar bem em água pura ou, se tiver manchas, colocar em balde de água fria com um pouco de bicarbonato de sódio; podem ser lavadas na máquina em modo delicado ou dentro de sacos para peças delicadas (ou dentro de uma fronha).

fraldas_maq_blog

Antes de colocar na máquina, descarte os resíduos sólidos ou excesso de cocô. Você pode deixar um tempo de molho em água pura para facilitar a lavagem e evitar manchas.

Cuide bem das capinhas, pois elas fazem render o uso das fraldas e podem ajudar bastante quando as fraldas (mesmo as de modelo pocket) estiverem com a parte interna impermeabilizadas. Para consertar o interior impermeável, recomenda-se lavar ou enxaguar várias vezes para tirar o resíduo acumulado de sabão. O excesso de sabão pode deixar impregnado mau odor nas peças – inclusive nos discos absorventes de amamentação. Com as dicas da Bettina, da Fralda Bonita, aprendi que para todas as roupas vale a pena usar o mínimo de sabão – é incrível como ficam macias.

Quanto à frequencia de lavagem, depende um pouco da quantidade de fraldas que você tem (para lavar ou trocar). Sempre vale a pena esperar para juntar mais peças antes de ligar a máquina. Se você tiver uma boa quantidade de fraldas ou, pelo menos, de capas e inserts absorventes, fica mais fácil. Aqui em casa, temos dois baldes: um para juntar roupinhas sujas, outro pra deixar de molho as fraldas ou roupas que ficaram manchadas com cocô. Lembre que se troca fraldas de oito a dez vezes por dia, então a lavagem é quase diária ou no máximo a cada dois dias.

Duas formas de adiar ou economizar lavagens: trocar capas e recheios (até sujar a fralda) e deixar o bebê um tempo sem fraldas em casa. A não ser que esteja frio, eles geralmente curtem ficar com a bundinha e pernas de fora. Deixar a pele respirar previne (e trata) assaduras.

Você pode experimentar o método EC – Elimination Communication, da higiene natural do bebê. Observe as expressões do seu bebê. Ele pode parar o que está fazendo e fazer um biquinho com a boca, por exemplo, quando vai fazer xixi. Ao dirigi-lo para o penico, os pais podem fazer um som que incentive a eliminação. Esse não é um treinamento para desfralde nem gera traumas por fazer o desfralde antes do tempo. Seguido desde cedo, a criança nem chega a usar fraldas.

Saiba mais
Assista à matéria do Fantástico sobre bebês que não usam fraldas
ONG Diaper Free Baby
Texto sobre o método EC
Sugestões da Cotton Babies de detergentes para lavagem de fraldas