Natal 2015

Preocupados com os presentes que seu filho vai ganhar de Natal?

Até o dia 20 de dezembro, os leitores do blog Mamãe Sustentável ganham um descontão de 40% na compra dos sacos de brinquedo da Green is Great. Para saber mais, é só escrever para a Bia contando que soube da promoção pelo blog. O e-mail dela é greenisgreat@greenisgreat.com.br

saco_papai_noel_sustentavel
Composição: tecido reciclado (70% algodão, 30% poliéster de PET)
Tamanho: 1m x 70cm

O saco de brinquedo é uma ótima solução para proteger os bichinhos de pelúcia do pó, organizar peças pequenas, fazer um rodízio de brinquedos para não deixar tanta distração exposta no quarto e mesmo para ter um kit pronto para levar pra casa da vovó, da tia, dos dindos ou para a casa do pai ou da mãe (para quem tem os pais separados), também para passar um final de semana na casa da praia ou na serra ou até como saco de “Papai Noel” mesmo – para a viagem de volta pra casa depois do Natal, carregados de presentes.

Além disso, acaba com a aparência bagunçada do quarto e se torna uma peça decorativa. Com ele, a própria criança aprende a guardar e pegar sozinha os brinquedos que quer. “Nesse sentido, ele é bem didático e estimula o desenvolvimento e a independência da criança”, conta a Bia.

IMG_2993

Resultado – Samba Calcinha

Vejam quem foi contemplada no sorteio com a Samba Calcinha:

20140425-095001.jpg

 

A resposta da Marina, de São Paulo/SP foi:

Porque é o melhor e mais completo alimento,
já vem pronto, quentinho e sem embalagem 🙂

 

Amamentação é um tema tão apaixonante que tivemos outras respostas lindas. Leiam mais algumas aqui:

“Porque é uma bênção divina poder ‘sustentar’ nossos bebês com o puríssimo amor que flui de nós mamães! Leite materno é vida!” – Gabi, Salvador/BA

Amamentar é amor, ao filho, à mãe e à natureza. Tão natural que transcende a beleza da ternura materna. Sustentável porque não há melhor do que utilizar nada além do seio, a boca e o coração.” – Andressa Deboer, Cachoeirinha/RS

Amamentar é deixar a vida fluir pelo corpo, através dele.
É íntimo, é simples, perfeito e completo.
Nem mais, nem menos.
Não é luxo, não é moda, não é novidade.
Não carece medida, não carece horário, não carece preparo.
Protege, nutre, vincula e não desperdiça.
É amor líquido pronto pra ser servido e saboreado!”
– Gabi Prado, São Paulo/SP

Agradeço a participação de todas! E não deixem de conhecer melhor as roupas e lingeries para mamães e gestantes da Samba Calcinha.

 

Último dia de inscrição

Samba Calcinha
Um pouco de inspiração para você responder por que amamentar é sustentável e também te inscrever no sorteio de um sutiã e um par de absorventes de seio laváveis da Samba Calcinha. Veja uma seleção de respostas das participantes:

“Porque é um ato de puro amor à vida.”
Gabrielle – Salvador, BA

“Porque economiza tempo, planta olhares e recicla o amor! :)”
Fabiana – São Paulo, SP

“Amamentar é seguro porque não tem risco de contaminação, não requerendo preparo, pois o leite está pronto para ser consumido. Contém fatores exclusivos de proteção, evitando infecções, principalmente as diarréias e as pneumonias e protege também contra doenças alérgicas, entre outras inúmeras vantagens; além de ser saudável, porque contém os nutrientes necessários e em quantidade e qualidade adequadas para o desenvolvimento da criança. É sustentável, porque basta que a mãe queira amamentar, estando sensibilizada e apoiada pela família e por profissionais que a assistem.”
Ingrid – Uberlândia, MG

“Porque é amar e estar presente na relação com seu filho(a), sustentando seu desenvolvimento psíquico, enquanto o acarinhamos e o nutrimos da sensação de ser amado e ser visto em sua dimensão integral. Assim, ele poderá ter uma referência saudável de amor possibilitando o desenvolvimento de um contato profundo consigo mesmo durante o seu crescimento até a fase adulta. O início amado da vida é a base para um futuro com pessoas mais amorosas consigo e consequentemente com o mundo ao redor, e isso significa dizer que o amor é o maior sustentáculo para a saúde no mundo, iniciado nos braços e abraços acarinhados de quem amamenta.”
Mari – Rio de Janeiro, RJ

Mais detalhes aqui, ficha de inscrição aqui e um link para começar a escolher o modelo do prêmio.

Aguardando vocês!

Como escolher o sutiã de amamentação

20140417-113535.jpg

Não existe fórmula matemática para calcular com antecedência o tamanho do sutiã de amamentação. Há um certo consenso de que pode aumentar dois números até começar a amamentar. Passados os primeiros meses depois do parto ou mesmo em horários diferentes do dia, o volume dos seios da nutriz pode variar.

Um dos primeiros sinais de gravidez, para muitas mulheres, são os peitos maiores. Para algumas, o sutiã fica pequeno nas primeiras semanas de gestação. Há gestantes que já começam a dormir de sutiã para não sentir os seios doloridos à noite. Outras conseguem manter quase a mesma numeração mesmo na amamentação.

Pela minha experiência, precisei de sutiãs novos no final do segundo trimestre de gravidez (não só pelo tamanho, mas também porque começou a vazar colostro e precisava trocar mais seguido de sutiã). Estava totalmente desorientada qual tamanho comprar, mas decidida a levar um modelo que fosse de amamentação. Minha numeração chegou a aumentar dois tamanhos, indo do 42 ao 46 no começo da amamentação. Por isso minha recomendação é deixar para começar a comprar a partir do último trimestre de gestação.

Vale a pena ter mais do que três sutiãs e, dependendo do caso, principalmente se você estiver em dúvida, pode ser que dois tamanhos diferentes sejam úteis. Tendo sempre em mente que o que dá a sustentação é a base do sutiã, na largura das costas, e não apenas as alças. Apesar de que as alças dos sutiãs de sustentação e amamentação são mais largas e resistentes. E o sutiã deve ser confortável, então não deve apertar.

Os primeiros 44 comprei antes do parto e logo ficaram pequenos. Os 46 eram mais convenientes no começo, mas também são mais confortáveis nas noites mais longas de sono hoje. Muitas horas sem amamentar, usando o tamanho menor, alguns modelos se abrem nas costas e acordo sem sutiã ou o peito salta pra fora e não há absorvente que proteja o vazamento.

Da Samba Calcinha, por exemplo, uso um M do modelo nadador. O bom é que não sai do corpo (porque tem uma parte fechada nas costas). Para meu conforto (tenho costas largas), uso um extensor. Se por um lado esse modelo dá um “up” no visual durante o dia, à noite o risco dos seios sambarem pra fora do bojo existe – daí vale usar o modelo maior.

O legal dos tamanhos P, M ou G é que por mais que mude seu número, você sempre continua sendo P, M ou G. É só pensar na escolha do top do biquini. Então dá uma olhada na tabela de medidas por segurança, mas não há muito erro. E o melhor de um atendimento personalizado como o da Samba Calcinha é que você pode agendar uma visita no ateliê ou mesmo quem está longe pode ajustar o tamanho ou trocar.

Já escolheu qual modelo quer ganhar no sorteio?

Modelos
Além de cores e estampas diferentes (sim, é possível fugir do bege), há um leque de formatos para diferentes corpos, gostos, momentos e combinações de roupa. Escolha modelos diferentes para poder alterná-los.

Sutiã de Amamentação Tradicional
Samba Calcinha
O clássico. Para garantir a sustentação, as alças continuam segurando o sutiã quando se abre a janelinha para amamentar (por isso não pense que um modelo comum que abre na frente para trocar as alças poderia substituí-lo, porque nem seria prático). Além de ser desenhado para a amamentação, facilita para deixar os bicos do seio respirarem, pois é recomendável deixar as “janelas abertas” em alguns períodos. Na versão da Samba Calcinha, o fundo é sempre decorado, agregando graça à peça.

Sutiã de Amamentação Nadador
Samba Calcinha
É uma briga esconder as alças largas de amamentação nas roupas. Este modelo é perfeito para as mangas mais cavadas. As tiras na altura do pescoço podem ficar mais expostas, mas em alguns casos são mais fáceis de esconder que no ombro (se bem que com um sutiã bonito você pode assumir que amamenta e permitir que ele apareça, né). Tem ainda outras duas vantagens: faz uma leve compressão nos seios, sem machucar, deixando-os parecer ainda mais volumosos; e fica sempre fechado nas costas, mesmo que tenha regulador – portanto, se o regulador abrir à noite, você não fica sem sutiã. Recomendo alternar seu uso com o modelo tradicional para não sobrecarregar o trapézio.

Top Transpassado ou Cruzado
1307_1_201302201256461305_1_20130107210302
O legal desse top é que pode ser usado sempre, mesmo antes de engravidar ou depois que parar de amamentar. Vida útil maior, mais sustentável. É prático para amamentar, só puxar um pouco para o lado. Expõe um pouco mais os seios. Pode ser usado no dia-a-dia ou para fazer pilates ou outros exercícios.

Sutiã de Sustentação
sustentacao
Indicado para quem tem seios fartos, não apenas gravidinhas e mamães. Confeccionado para garantir o conforto. Bom para as noites de TPM. Não é um modelo especial de amamentação.

Sutiã de Amamentação com Bojo
1406_1_20131027143829
Uma novidade da Samba Calcinha é o sutiã de amamentação com bojo, perfeito para quem sempre usou bojo não estranhar quando começar a usar um sutiã de amamentação ou também para quando os peitos não estão mais tão enormes assim. Com renda, ficou bem classudo. Ele não tem aro no meio e permite uma sustentação ainda mais firme na base do sutiã. Ao ser dobrado na hora da mamada, ele ajuda a sustentar o peso dos seios e serve como apoio. Criado para quem tem seios maiores, a numeração deste modelo da Samba Calcinha é um pouco maior – o P deste é pra quem usaria M, o G para quem usaria GG, etc. Peitudas podem ficar mais peitudas!

Fica a dica para presente do Dia das Mães 😉

Veja mais:
Confira os modelos da Samba Calcinha

 

Amamentar é sustentável

20140406-221253.jpg

Neste mês de abril, completo um ano oficialmente como mãe* e vou presentear outra mamãe!

Mamãe Sustentável e Samba Calcinha estão sorteando um sutiã de amamentação e um par de absorventes de seio laváveis. Para participar, preencha o formulário e responda: por que amamentar é um ato sustentável?

Inspire-se seguindo-nos nas redes sociais: Mamãe Sustentável no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Pinterest; Samba Calcinha no Facebook e no Twitter.

Quem ganhar poderá escolher o modelo e o tamanho de sua preferência. Dêem uma olhada neste link.

* Sim, a Dora está quase completando um ano! Eis o motivo da minha demora em atualizar o blog – envolvida com os preparativos da festinha. Entre um post e outro, lembrem de ler meus artigos também no Piccolo Universe.

Saiba mais:
Leia minha resenha sobre os produtos da Samba Calcinha

Vida longa

Neste primeiro aniversário do blog (eeeeeê!), além de relembrar o que me motivou a escrever e compartilhar os textos aqui, destaco os acessórios coringa, que dão vida longa às roupas e renovam o figurino da mamãe e dos bebês. E são os leitores que ganham presente: mais um sorteio!

20140108-220903.jpg

Estou à procura de uma peça que permitirá que eu reaproveite vestidos de alcinha e tomara-que-caia do verão passado (da gravidez) para amamentar neste verão e não me preocupar com as alças do sutiã. Essa peça-chave é um colete, que só não pode ser muito cavado. Ele quase sumiu das coleções de verão, mas quem tem uma jaqueta em casa pode transformá-la num.

20140108-220928.jpg

Se existe um acessório que pode dar vida longa às roupinhas do bebê e facilitar a vida dos pais adeptos às fraldas de pano modernas é o extensor de body. Sabe aquele período em que o bebê deu uma espichada no comprimento, mas o tamanho seguinte ainda parece grandinho? Aí também o extensor se encaixa muito bem. A brasileira BabyBio fabrica extensores de body com dois e três botões de pressão, em branco, preto, azul ou rosa.

Hoje o Blog da Mamãe Sustentável completa um ano. Para celebrar e desejar longa vida ao blog, vou sortear com a BabyBio dois extensores brancos. O modelo de dois e o de três botões de pressão. Para se inscrever, neste link, me conte sobre o que gosta ou gostaria de ler por aqui.

Lavagens especiais

DSC04873

Algumas roupinhas dos bebês merecem cuidado especial. Principalmente as de tecido orgânico. Afinal, de nada adianta usar algodão orgânico se ele ficar impregnado de produtos químicos após lavado. E antes da chegada do bebê, suas roupinhas (e todo enxoval, kit berço, toalhas, lençóis, fraldas) já devem ser lavadas com sabão neutro sem uso de amaciante (nem mesmo amaciante “infantil”).

Pode lavar quase tudo junto, exceto algumas peças especiais. Não misturo:
– toalhas e paninhos atoalhados;
– roupas de algodão orgânico;
– roupas muito coloridas ou escuras (que podem manchar – de muitas continua saindo tinta após a primeira lavagem).

É importante usar um sabão natural ou orgânico para as roupas de tecido orgânico. Dê preferência sabão de glicerina em pequena quantidade. Se possível, faça um segundo enxágue para evitar que o sabão impregne no tecido. Apenas assim o tecido continuará evitando alergias e respeitando a sensibilidade do bebê.

Fora isso, misturo tudo. Mesmo as fraldas de pano. Sendo que as fraldas de boca, de ombro, as tradicionais e alguns babeiros só são usados depois de passados a ferro.

Prefiro lavar com água fria. Precisei lavar uma vez a toalha de banho de algodão orgânico da Dora em água fervente (porque estava com princípio de mofo, ficou muito tempo num balde molhado), e ela sobreviveu, mas as recomendações da marca era usar no máximo água morna. Cuidado se sua máquina for moderna e tiver um programa de lavagem “bebê”: geralmente esse modo é com água quente, que pode distorcer fibras sintéticas e derreter borrachas de mordedores, caso você lave algum brinquedo.

Outra dica é comprar um balde exclusivo para as roupas do bebê. Nós usamos dois baldes para a Dora e às vezes o ofurô quebra um galho como terceiro. Na casa da vovó também tem um balde só pra ela.

Saiba mais:
Algumas dicas sobre lavagem e por que uso um óleo essencial no enxágue
Dicas sobre lavagem das fraldas de pano
Outras dicas sobre lavagem de tecidos orgânicos ou especiais

Por que usar tecidos ecológicos?

20131211-053241.jpg

touca orgânica da Green is Great

Nosso cotidiano está “contaminado” de produtos químicos: o ar que respiramos, os alimentos, água, cosméticos… Há toxinas da cabeça aos pés, no ambiente em que vivemos. Quanto mais conseguirmos reduzir o uso desses químicos, optando por produtos mais naturais, alimentos orgânicos, mais saúde poderemos ter.

Escolhendo o enxoval orgânico para os bebês, proporcionamos aos pequenos um ambiente mais natural, sem componentes químicos que podem causar alergias. Pelo efeito cumulativo dessas toxinas, há até possibilidade de desenvolvimento de algumas doenças ao longos dos anos. É uma forma de cercar de carinho e segurança essas crianças.

20131211-053359.jpg20131211-053255.jpg

O processo de produção do algodão orgânico respeita o meio-ambiente em todas as etapas, desde a plantação até a fabricação do tecido. Na plantação não se usa adubos nem fertilizantes químicos tóxicos e a água é usada racionalmente (sem desperdício). Na fabricação do fio e do tecido há o cuidado com resíduos e a água também. Os trabalhadores em todo o processo têm seus direitos respeitados, sob o acordo do “Comércio Justo” (não há trabalho escravo, nem infantil e as condições de trabalho não podem ser ruins para os trabalhadores). E apoiando o comércio de produtos sem agrotóxicos, estamos colaborando com um processo que prioriza a saúde em toda a cadeia produtiva, como já comentamos anteriormente no blog.

20131211-053307.jpg

saco de dormir de tecido reciclado

Tecidos reciclados – Além do algodão orgânico, há tecidos feitos de fio proveniente da reciclagem, como os famosos “feitos de garrafa PET”. São ecológicos por (1) diminuírem a pressão sobre a matéria-prima original (algodão, petróleo, bambu, etc), já que reaproveita material já fabricado, e (2) reduzirem a quantidade de lixo existente, ou seja, em vez de amontoar no lixo, as garrafas, os restos de tecidos e outros materiais, são recicladas e viram tecido novamente. No caso dos tecidos a partir da reciclagem de outros tecidos, a produção não tem consumo (ou muito pouco) de água, é livre de tingimento, não produz resíduos tóxicos e reduz o volume de lixo no ambiente – nesse processo, o tecido original é selecionado, limpo e desfeito e reaproveitado.

Aproveite para concorrer a um conjunto de babeiro e protetor de punho de material orgânico para manter o ambiente natural na hora da papinha. Inscrições até 22/12.

Post feito em colaboração da bióloga Beatriz Kats, fundadora da Green is Great