De mãe pra filha

Recentemente, falamos como reformar o carrinho de bebê. Neste mês das mães, vamos falar sobre brinquedos que passam de mãe pra filha: restauração de boneca. Tão legal poder dar vida a uma boneca que estava abandonada e permitir que o(s) filho(s) brinquem com um brinquedo que marcou a sua infância! Meninos também, por que não?

Assim como para arrumar carrinhos de bebê, existem lugares especializados que podem ajudar no restauro. Levar a boneca num “hospital de brinquedo”, entretanto, pode custar um pouco caro e nem sempre arrumam tudo como a gente quer. Vale esclarecer antes de deixar para fazer o serviço. Alguns ajustes podemos fazer em casa. 

Minha amiga Juliana levou sua Bebezinho, da Estrela, para restaurar no Centro Técnica de Brinquedo, em Porto Alegre/RS. Ela já queria encaixar a cabeça da Baby Alive da filha, decidiu aproveitar a viagem para consertar também sua boneca antiga. Só para a bebê de estimação foram “meros” R$ 180 para arrumar seu corpinho. A colocação da cabeça na outra boneca custou R$ 20,00.

A questão é que a “cirurgia plástica” não incluiu um banho na boneca nem mesmo um retoque no seu “batom”, o que faria toda a diferença pra deixá-la com cara de nova. (Eu adoro quando meu computador volta da assistência bem branquinho, o que nem imaginava que fariam… Para uma boneca, a limpeza é o mínimo esperado, não?) O que eles fizeram: trocaram o tecido e o enchimento do corpo. Existia também a possibilidade de aumentarem seus cílios (era dessas bebês que fecham os olhos), mas para isso teriam que trocar os olhos da boneca, que hoje só vendem azuis (além de sair literalmente “o olho da cara”, cerca de R$ 80). A Ju também achou que o corpo ficou um pouco diferente, sobrando um pouco de pano nos braços – nada comprometedor, ela é um pouco perfeccionista e também é artesã.

O que podemos fazer em casa
Para recolocar a cabeça de uma boneca, dessas cabeças de borracha, quando não conseguimos encaixar facilmente, basta aquecê-la. Ela dilata e encaixa no pescoço. Como fazemos para abrir a tampa do pote de geleia! Claro, é preciso tomar alguns cuidados. Você pode tentar de três formas: aquecer a água e molhar a base da cabeça na água morna (e secar antes de recolocar); deixá-la próxima ao fogo (cuidando para não encostar, muito menos os cabelos!); ou tentar aquecer com o secador de cabelo (mais seguro que fogo).

O banho de cabelo (para as bonecas de cabelo comprido – a não ser as de cabelo de lã) pode ser uma grande diversão “mãe e filha”. Para pentear mais fácil, é preciso molhar. Ela também tem direito a shampoo, condicionador e penteado.

Para o corpo e rosto, lá em casa a gente costuma lavar as bebezinhas da minha filha com escova de dentes velha e sabão de coco em barra. Para as bonecas da mamãe, isso pode não ser suficiente. O segredo são aquelas esponjas mágicas branquinhas. Já existe no Brasil uma da 3M que, além de limpar as bonecas tira riscos de giz de cera na parede! Foi assim que a Ju limpou a boneca dela na volta do conserto – e só assim ficou com ares de nova.

O vídeo abaixo mostra como uma menina limpou sua boneca. Ela também usou a esponja mágica, mas de outro fabricante. E se divertiu arrumando o cabelo. Até alisou e refez os cachos.

Alguns endereços de lugares especializados em restauração de bonecas:

Centro Técnica de Brinquedos
Av. Plínio Brasil Milano, 2224 – Higienópolis, Porto Alegre/RS
51 3062-6455

Hospital das Bonecas Brinquedos e Games
R. João Cachoeira, 301 – Itaim Bibi, São Paulo/SP – e vários outros endereços
11 2643-2630 / 11 2642-1800

Pronto Socorro das Bonecas
Turiassu, 2209 – Pompeia, São Paulo/SP
11 3865-6357


Leia também:
Hospitais de Brinquedo: o S.O.S. da Diversão – em Vejinha São Paulo
Bonecas para meninos e meninas
Como reformar o carrinho de bebê

Advertisements

Fofurices de criança

lacinho da Maria Joaquina e bolsa boneca feita sob encomenda

Lacinho amora da Maria Joaquina Criancices (preso na bolsa) e bolsa boneca feita sob encomenda

Artesanato é um presente socialmente correto que carrega carinho e originalidade. Comprar de quem faz muitas vezes é sinônimo de comprar de outras mães e ter a chance de saber como é feito ou conhecer a procedência do produto. O que é feito à mão traz mais energia. Para a criança, um presente especial, alheio à produção em massa, geralmente educativo, desenvolvendo habilidades, de materiais ecológicos ou com diferentes texturas – fofinho mesmo!

Este ano minha filha ganhou vários presentes feitos à mão e com muito amor. “Mandei fazer um presente pra Dora, vai chegar pelo correio”, nos diziam. Até um quebra-cabeças de madeira chegou da Croácia! Recomendo muito retribuir o carinho com esses aqui – caso não consigam encomendar as mesmas ideias de presente em tempo para este Natal, procurem quem tem pronta-entrega online ou em feirinhas:

laco_carambola

Lacinhos
Da Maria Joaquina Criancices, são presilhas ou tiaras customizadas com feltro. Há um grande leque de cores, podem ser feitas sob encomenda. Com lacinhos (nos formatos lima, framboesa, carambola ou amora), em espiral (romã) ou tiaras (linha abacate). Lindinhos, moderninhos, coloridos, alegres. Combinam com qualquer estação, no verão são essenciais, mas no inverno ainda parecem quentinhos! E são foscos e sem frescura, pra quem não gosta de brilho.
O romã é bem pequeninho, pra franjinha ou fios rebeldes, pra prender ou só enfeitar. O amora segura um tufo maior de cabelos (não o cabelo todo, o suficiente pra prender umas mechas no centro da cabeça). Com os dentinhos da garra, a presilha até dura bastante tempo na cabeça! O carambola (o rosa da foto), para meninos e meninas, pode virar gravatinha.
Todos os materiais são brasileiros. Tudo confeccionado à mão. Até a tiara é forrada à mão (na parte interna é de metal, não é daquelas plásticas facilmente quebráveis, então tem uma durabilidade maior).
Quando quer dar uma lembrancinha, acessórios para os cabelos são sempre bem-vindos, pelo menos por aqui!

Bolsa-canguru
Para carregar giz de cera e caderninho ou até um livro, a bolsa-canguru com boneca de pano é um charme. A boneca sai do canguru para brincar. Esta aqui foi personalizada. A presenteada escolheu a cor (azul) e o penteado (duas tranças “como a Anna”) da boneca!
A criadora até mandou um cartão, um mini-livro, com uma mensagem especial para a dona da boneca, escrito à mão, cheio de poesia e encantamento.
Adoramos levar a bolsinha em passeios ou almoços fora de casa. Está sempre perto da porta, com um caderno de desenhos dentro e um estojinho.
Minha irmã encomendou diretamente da arquiteta Marcela Garcia Mellado, de São Paulo, mas já encontrei uma parecida e igualmente bonita na feirinha de domingo do Centro de Recife/PE. Se procurar por “bolsa boneca” no Elo7, encontrará algumas opções.

emilia

Livro de atividades
Feito de acordo com os interesses da criança e sua fase de desenvolvimento. A cada página, uma atividade, que podem ser relacionadas uma com as outras – como a feira, a panela, o prato, vejam o vídeo. A Confeitos e Costuras faz tudo com muito capricho e personaliza o livro de acordo com as preferências da criança. Os personagens favoritos também podem aparecer, como o quebra-cabeças da boneca Emília.
Um presente que cresce com a criança, porque você pode encomendar novas atividades para acrescentar ou trocar.
Ótimo para levar em viagens, almoços em restaurantes. Vem com alça, a criança faz questão de carregar.

Natal 2015

Preocupados com os presentes que seu filho vai ganhar de Natal?

Até o dia 20 de dezembro, os leitores do blog Mamãe Sustentável ganham um descontão de 40% na compra dos sacos de brinquedo da Green is Great. Para saber mais, é só escrever para a Bia contando que soube da promoção pelo blog. O e-mail dela é greenisgreat@greenisgreat.com.br

saco_papai_noel_sustentavel
Composição: tecido reciclado (70% algodão, 30% poliéster de PET)
Tamanho: 1m x 70cm

O saco de brinquedo é uma ótima solução para proteger os bichinhos de pelúcia do pó, organizar peças pequenas, fazer um rodízio de brinquedos para não deixar tanta distração exposta no quarto e mesmo para ter um kit pronto para levar pra casa da vovó, da tia, dos dindos ou para a casa do pai ou da mãe (para quem tem os pais separados), também para passar um final de semana na casa da praia ou na serra ou até como saco de “Papai Noel” mesmo – para a viagem de volta pra casa depois do Natal, carregados de presentes.

Além disso, acaba com a aparência bagunçada do quarto e se torna uma peça decorativa. Com ele, a própria criança aprende a guardar e pegar sozinha os brinquedos que quer. “Nesse sentido, ele é bem didático e estimula o desenvolvimento e a independência da criança”, conta a Bia.

IMG_2993

Experimentamos: massinha para banho

Fui na Lush Cosméticos olhar produtos pra mim e, pra minha surpresa, quem saiu ganhando foi a Dora. Conhecemos a FUN – massa modelável para limpeza. Uma massinha de modelar que serve como shampoo e sabonete (e é vegana). Dora ganhou a vermelha e a rosa.

Logo que abri o pacote pela primeira vez, pensava que me arrependeria. Começamos pelo vermelho, de tangerina. Seco, ela grudou em tudo antes de entrar no banho. O banheiro branquinho ficou… Vermelho!

massinha vermelha

Sem estresse. Só passar água e sumiu tudo. Nada ficou manchado, nem o rejunte. Por precaução, acho melhor entregar a massinha depois que a moça já entrou no banho (e não ainda de pijama, como na primeira experiência e fotos).

Criança geralmente não quer entrar no banho. E depois não quer sair, né? Agora ela pede e insiste. Depois que acabou, é até mais fácil sair. Não tem como ficar horas brincando porque se desfaz! Tem que cuidar pra não desperdiçar, deixar desmanchar sem espalhar a espuma no corpo, aí sim vai ser difícil economizar água.

massinha de banho

O melhor de tudo isso é que essa brincadeira está incentivando ela se dar banho sozinha. A mocinha de 2 anos e 3 meses já sabe usar o produto melhor que a mamãe. Ela modela logo que entra no banho e então fica esperando se dissolver e desmanchar na água, fazendo bastante espuma. Só aí espalha pelo corpo. Rende bem.

Eu não tenho a mesma paciência. Faço uma bolinha pequeninha e já grudo no cabelo dela para depois espalhar com um pouco d’água. A técnica dela é melhor. Então comecei a pegar um pedacinho e fazer uma bolinha no banho, criando bastante espuma ao modelar – não precisa de muita massinha pra fazer espuma.

No começo estava com receio de usar na cabeça.  Se fosse bebezinha, acho que evitaria pelas cores. Mas aprovei, lava bem, sua composição é natural. Lavando a cabeça, não arde os olhos – só que se colocar a mão cheia de espuma diretamente no olho, aí sim.

Ambos são muito cheirosos, quem passa perto da prateleira já sente. O rosa parece irresistível, no entanto o perfume de tangerina é mais marcante e muito gostoso depois do banho, com cabelo seco, ao menos para a minha sensibilidade. Não chegamos a brincar com mais de uma cor no banho para não misturar os perfumes. A recomendação é usar o vermelho nos banhos da manhã, para acordar. O rosa é mais suave e pode ser usado à noite.

É importante armazenar em um local bem seco, pode ser na própria embalagem de “bala” fechada. Se sobrar um pouco que usou, deixe secar e então guarde em um lugar bem fechado e seco. Se deixar numa saboneteira, molhando, já era!

Leia mais:
Da cabeça aos pés – resenhas de shampoos 2 em 1 para bebês

Lembrancinha feita em casa

lembrancinhasNeste segundo aniversário, não resistimos às lembrancinhas, mesmo fazendo a festa num salão para 25 pessoas (talvez mais empolgados por isso). A Dora ama desenhar e pintar, o tema da festa era “gato” (e “estrelas”), e ela também ama sacolas e bolsas. Pronto! Nossa lembrancinha para crianças pequenas e grandes foram mini-sacolas ecológicas feitas em casa, com uma máscara de gatinho para pintar desenhada e recortada pela mamãe e um pacote de giz de cera coloridos.

mascaras

Minha ideia inicial era desenhar o gatinho também nas sacolas, mas nem foi preciso. A vovó encontrou apliques de gatinhos e estrelinhas, desses que basta passar a ferro para colar. Se a Dora já estivesse numa fase mais adiantada nos desenhos, certamente pediria para ela mesma decorar as sacolas.

Para a aniversariante, alguns convidados deixaram recadinhos ou desenhos feitos com os papeis coloridos da decoração e já usando os materiais de suas lembrancinhas.

sacolas

Para quem mora em São Paulo, onde encontramos nossos principais materiais:

_algodão cru: na Niazi, na região da 25 de março (dica da minha amiga Lia)
_rolo com a corda para as alças da bolsa em algodão cru no Rei do Armarinho, na região da 25 de março
_giz de cera Leo & Leo: nos Armarinhos Fernando, na região da 25
_máscaras de papel kraft (achei o papel cartão que tinha em casa muito difícil de furar): encontra-se rolos em qualquer papelaria

E precisa mesmo de lembrancinha? Precisar, não precisa. Tem muita gente que não dá ou esquece de entregar. Acho elegante dar uma lembrança como sinal de gratidão para todos os que foram e alegraram a festa. Nem que seja um pratinho de “doces”. Mais legal ainda se, nesse pequeno presente em agradecimento, pudermos transmitir ideias que defendemos, como incentivar o uso da sacola ecológica, estimular a criatividade das crianças ou literalmente distribuir sementes.

 

Mais ideias de lembrança:
Lembrancinhas do primeiro aniversário
Sementes de lembrancinha

Segundo aniversário

bolo de 2 anos

Foi só se aproximar da data do primeiro aniversário, eu já sabia o tema do segundo. “Mimi!”, ela chamava na época o “miau”, como logo depois passou a dizer, sabendo que são gatos. Nós criamos juntas uma festinha para a família e poucos amigos, feita dessa vez num pequeno salão de festas, com direito a sala de brinquedos e playground.

Grande vantagem de um salão infantil bem cuidado de um condomínio: está tão novinho e bonito, que quase não exige decoração. As mesas branquinhas podem ficar expostas sem toalhas, a parede atrás da mesa do bolo na altura das crianças já é colorida. A desvantagem também vem a favor da economia e menos desperdício: cabem menos pessoas (do que na casa da vovó) no salão para os pequenos (pelo menos neste). O incentivo para usar talheres e louças dali é não precisar se preocupar em lavar, está no pacote.

paozinho_aniver

guardanapos_menu

a receita dos pães sem queijo (acima) já foi compartilhada no blog também

Para dar um charme, pensamos no tema (que foi gato da noite – ou gatinhos e estrelinhas; nas palavras da Dora, “miau brilha-brilha”) e nas cores para compor a mesa. A Dora ajudou a escolher, principalmente os tons – ela devolveu o papel que eu estava escolhendo e ela mesma pegou outro do display da loja. E assim recortamos cones de papel para servir pipoca, gatos e estrelas para deixarem recados. Para usar textura na decoração, apostei no papel aveludado.

parede

gatinhos de papel aveludado e mural de recados

Para fazer os cones bem coloridos, escolhi o papel Color Plus, que tem muitas opções de cores, gramaturas e tamanhos. Os papéis coloridos encontramos na Papelaria Universitária (têm uma variedade incrível e ainda foram muito gentis e deixaram a Dora usar o banheiro quando estivemos lá). Preferi trabalhar com o de 120g, gramatura média, que é maleável e encorpado, não fica transparente. Com o que sobrou de papel, fiz uma corrente de argolas para incrementar a decoração – como vocês devem ter visto no Instagram.

pipocas

cones de papel com pipoca

Além de aproveitar o que o condomínio disponibilizava no salão de festas, aproveitei também o que sobrou de copos e pratos de papel do ano anterior. Eles não faziam parte da decoração, mas até combinavam com o esquema de cores! Para evitar desperdício, pedi que os convidados identificassem seu cone e seu copo de papel (no ano passado, foi um sucesso identificar suas garrafinhas e, numa outra experiência em festa de família, com os “homens-pizza”, deu supercerto cada um ter o seu pratinho de papel).

milho_aniver

copos do ano passado também servindo comidinhas na mesa

Fazendo a festa fora de casa, por mais prático que parecesse, senti falta de tempo para organizar tudo com mais calma e poder programar melhor a rotina do sono da aniversariante. Pelo menos ela realmente aproveitou o salão o dia inteiro e se envolveu nos preparativos e na hora de desmontar. Garanti o máximo de materiais laváveis e biodegradáveis também por não ter certeza absoluta de como esse condomínio lidaria com o lixo. Por isso recomendo se preparar para montar um saco separado para lixo seco e, se for o caso, levar embora o lixo para descartar.

hortinha_aniver

mousse de cacau (da receita já compartilhada aqui) e colheres artesanais de bambu

 

Saiba mais:
Sobre a escolha dos materiais: se usar EVA, por exemplo, lembre que é um material que não é reciclável. Portanto, tente utilizar ao máximo o que fizer com ele e aproveitar também seus retalhos.

Como fazer uma festa ecológica
A festa de um ano da Dora
Mais da festa de um ano: as receitas do mousse de cacau e do pão “sem queijo”, entre outras
O bolo da Dora que repetimos no segundo aniversário, mudando apenas a decoração
A receita do sorvete de cacau, que também servimos em vasinhos com uma folha de hortelã

 

Forrinho

forro_rot

Passear com fraldas de pano é possível, sim. Fica mais fácil com um liner, bioliner, insert ou forrinho biodegradável, uma cobertura descartável que fica em contato direto com a pele do bebê e segura as fezes. Como um pedaço fininho de TNT (tecido-não-tecido), mas feito normalmente de bambu, é biodegradável. É vendido em rolo com aprox. 100 pedaços. Essa é uma dica para facilitar o uso de fralda de pano também no berçário, na creche ou mesmo na casa da tia ou da vó!

Não é garantia de que não passa o cocô para a fralda ou absorvente. Às vezes, se estiver mais líquido, pode “manchar” – ainda assim, uma sujeira muito mais fácil de limpar. Pode acontecer de se deslocar na fralda e deixar passar diretamente a sujeira. Por isso também não adianta experimentar usar em fralda descartável, não dá certo. Nesse caso, a chance de gerar mais lixo só fica maior!

No geral, basta embrulhar o cocô e colocar no lixo como uma fralda descartável – o que passa de sujeira para a fralda de pano sai com pouca água e uma esfregada antes de lavar ou pode ir direto pra máquina. O forrinho é suave ao toque. Como o pedaço é grande e não fica sujo por inteiro, uma parte ainda pode ser usada como lencinho (apesar de não ser umedecido), muito prático. Se tiver cocô, certamente tem uma ponta intacta que você pode usar para tirar o excesso que grudou na pele do bebê. Assim já economiza em algodão, lenço umedecido ou na lavagem de um paninho. Depois de remover o excesso, você faz a limpeza como de costume.

O forrinho também pode ser útil caso precisar passar pomada no bebê, se ele estiver assado. Pomadas não combinam com fraldas de pano, podem deixá-las impermeabilizadas. Se precisar mesmo usar, proteja a fralda de pano com o liner.

Estamos usando os forrinhos que comprei em viagem em março do ano passado. O Windeleinlage (forro de fralda) da Tradeline Handels encontramos na Áustria, vinha de Pucking. Pra quem não entende alemão, o rótulo é incompreensível, mas quem está atenado nos acessórios para fralda de pano, rapidamente identifica – relendo o rótulo, não lembro como tive certeza do que era, mas talvez estivesse captando melhor o idioma inserida na viagem. Fácil de achar, vimos na primeira farmácia que entramos em Viena. Este é feito de celulose, parecendo um papel higiênico mais grosso e macio. É resistente ao rasgo, branqueado com oxigênio e compostável.

forro austríaco de celulose

forro de celulose

Tá certo que economizo, prefiro usar quando viajo, em alguns passeios ou em horário em que é mais provável que a bebê faça cocô. Os pedaços são grandes, algumas fraldas parecem menores que o papel no comprimento e largura, mas se ajusta no corpo da criança. Já vem subdividido, com 100 pedaços apenas! O interessante é que não há suporte dentro do rolo, como no papel higiênico.

Agora, com o racionamento de água em São Paulo, os forrinhos descartáveis são ainda mais úteis, pois muitas vezes equivalem a uma lavagem. Pelo menos economiza aquele jato d’água antes de lavar para retirar o excesso de cocô. Eu certamente o usarei mais no período de “rodízio” de água do prédio, que começa hoje.

No Brasil, sei que a DiPano e as Fraldas de Pano Biolinum vendem rolos de liners para fraldas de pano. Das Fraldas Ecológicas Biolinum, usei e gostei, eram importados e estavam esgotados até eu publicar este texto. A DiPano foi a primeira que vi vender no Brasil e oferece dois modelos: feito de milho ou feito de bambu. Já cortei pedaços de TNT para usar como liner, mas nem sempre o TNT à venda é o ideal pra este fim, fino e absorvente o suficiente, além de ser difícil termos certeza de sua composição – assim ainda vale mais a pena procurar os forrinhos específicos para fraldas de pano.

Leia mais:
Forrinhos Eco-Refil Bambu da Biolinum – resenha
Derrubando mitos e bactérias – fraldas na creche?
Como funcionam as fraldas de pano – montando um kit
5 motivos para usar fraldas de pano

Experimentei: absorventes biodegradáveis e o tal copinho

natracare brasil

Amamentar é tão sustentável que prolonga o tempo sem menstruar. Minha menstruação só voltou aos quase 1 ano e 2 meses da minha filha, que sigo amamentando. Ou seja, mais de um ano após o período de sangramento do puerpério e, o mais interessante, uns 10 dias depois da feira de sustentabilidade.

Posso afirmar que meu corpo aguardou a Natracare Brasil estar pronta para o lançamento comercial para voltar a sangrar. Saber que já existem absorventes biodegradáveis no Brasil é uma tranquilidade. São vários modelos que estão sendo lançados aqui, mesmo para proteção diária – para todo tipo de calcinha.

Fiquei impressionada com a capacidade de absorção do modelo superfino, que pude experimentar nos primeiros dias, de grande fluxo. Há também noturnos, perfeitos para o pós-parto. E, se sua obstetra liberar, os protetores diários podem ser usados em caso de corrimento no final da gestação. (Pelo menos em situações especiais, se estiver com um corrimento freqüente e precise ir a um evento, por exemplo. Não é recomendado o uso de protetores diários na gravidez para evitar abafar a região, para que não fique propensa à proliferação de fungos ou bactérias.)

A cobertura, no entanto, não é a que estamos acostumadas (“seca” ou “suave”). Eu não curto (e me dá alergia) a cobertura plastificada dos modelos “sempre seca”, prefiro o toque macio do algodão. A Natracare segue um caminho do meio: tem uma cobertura superabsorvente, com trama de algodão, nada plástica, que lembra a cada externa dos absorventes tipo “sempre seca”, só que com toque suave.

Seus absorventes femininos são fabricados a partir de algodão 100% orgânico certificado, são livres de cloro, de materiais sintéticos, de plástico, de látex ou de fragrâncias. Além da questão ecológica, os produtos orgânicos e naturais beneficiam a saúde e o bem-estar da mulher. Os materiais sintéticos, os aditivos químicos ou o branqueamento com cloro nos produtos íntimos podem provocar alergias, irritação ou coceiras, candidíase e até mesmo prolongar o tempo ou aumentar o volume do sangramento.

Há quem defenda que o tradicional O.B., que seria apenas um tampão de algodão, seja degradável. Mas testes comprovam que não são tão seguros assim para o corpo feminino, até porque não são puro algodão. O produto da Natracare não solta fibras no corpo da mulher. E o que também é legal: vem embalado em plástico biodegradável, que você pode descartar no lixo comum sem culpa.

coletor menstrual

Coletor menstrual
Preocupada em gerar ainda menos lixo, passei a usar nos últimos meses o Inciclo, a experiência mais sustentável em absorventes que já tive. É um absorvente interno em forma de copo, feito de silicone médico. Prático, lavável com água e sabão, reutilizável e durável.

Não pode ser usado no puerpério. Existem dois tamanhos, A e B, um deles um pouco maior, para mulheres acima dos 30 anos e/ou que passaram pela experiência do parto (mesmo que não tenha sido natural). Uso esse maior. Realmente a menstruação mudou depois do parto, agora parece vir bem mais volume em menos dias.

Não sei se pela minha experiência com absorventes internos descartáveis, minha inexperiência ou com a pressa para colocar – é muita dificuldade se esconder da minha filha, já que passo o dia com ela, e o banheiro geralmente fica de porta aberta -, muitas vezes vaza bem pouquinho na calcinha. Dizem que pode cortar ou lixar o cabinho, que me incomoda nos primeiros dias de ciclo (depois acostumo). Ainda não consegui usar somente este tipo de absorvente, muitas vezes prefiro usar o noturno lavável pois não curto dormir todas as noites com absorvente interno.

A vantagem do coletor é que, além de ser inserido não muito profundamente, é feito de silicone medicinal hipoalergênico. Entretanto, todo o absorvente interno, independente do material, por ser inserido no corpo da mulher e lá permanecer um período, pode provocar infecções. Por isso, deve-se cuidar da higiene e, ao final de cada ciclo, recomenda-se esterilizar em água fervente. Apesar de tudo, totalmente aprovado e recomendado!

Uma forma de evitar o uso de absorventes é “cortar o mal pela raiz”, evitando a menstruação com o uso de anticoncepcionais. O que não é natural – nem natural ao corpo, nem sua composição é natural. Não se pode negar que pára o sangramento e que não trazem bactérias. Mas essa é outra discussão e seria mais indicado conversar com uma ginecologista.

Outras opções ecológicas:
– absorventes de tecido laváveis;
– absorventes de tecido para fazer em casa.

Saiba mais:
Tira dúvidas sobre o coletor menstrual
– Nossa promoção com a loja Enquanto Eles Dormem, que vende o Inciclo.

Presente de Natal: promoção

produtos da Enquanto Eles Dormem

1. contournos; 2. sabonete 100% natural e vegetal; 3. repelente natural; 4. cinco marias; 5. cesta de piquenique; 6. almofadinha infantil

Meu presente de Natal este ano para os leitores do Blog da Mamãe Sustentável é uma parceria com a loja Enquanto Eles Dormem. O nome  já denuncia que é uma loja virtual de mãe, certo? É também uma lojinha muito responsável, com produtos ecológicos. Enquanto seus filhos dormem, a Eduarda sonha com um mundo diferente e tenta tornar seu sonho real: “um mundo mais bonito, mais limpo e mais justo e um lugar de mais amor”.

Recomendo dar uma olhada em tudo. Há várias linhas de fraldas de pano modernas, ela inclusive destaca os modelos para praia e piscina. Vende também os contournos, que é um absorvente para fraldas capa que pode ser usado sozinho (a Dora demorou a experimentar esse modelo, devo uma resenha!). Há produtos orgânicos e naturais – estou curiosa por esse repelente para crianças! Há coisinhas para as mães (e pais). Roupas descoladas. Brinquedos que resgatam um brincar autêntico, como cinco marias, cesta de piquenique… Além de acessórios bacanas, como almofadinhas relaxantes para o pescoço do bebê.

Nosso presente é 10% de desconto para as compras com o código mamaesus. Não percam! A promoção vai até o dia 25/12.

cupom na loja enquantoelesdormem.com.br - mamaesus

E mais: só até hoje, 10% de desconto nas compras acima de R$ 100 no brechozinho da Mamãe Sustentável no Ficou Pequeno.

Toalhas de banho: aquele abraço

IMG_9266.JPG
Um presente maravilhoso para bebês é uma boa toalha de banho de algodão orgânico. O símbolo perfeito de um abraço aconchegante. A Dora tem duas toalhas de algodão orgânico que existem para vender no Brasil e que vou comparar aqui para conhecerem melhor.

A primeira que ela ganhou foi a da Nature Purest, marca inglesa que tem lojas próprias em shoppings brasileiros. Bem felpuda, marrom mais escuro, tem orelhas de cachorrinho na toca. É do modelo Cuddle Robe, da coleção Little Leaves.

No começo, não curtia muito secar a Dora recém-nascida com ela, porque, apesar de macia, soltava felpas que grudavam em sua pele, principalmente entre os dedinhos dos pés (como algumas meias). Eu notava quando passava hidratante nela. Não era descamação da pele. Aí, certa vez, deixei a toalha suja no fundo do balde de roupa suja por mais de três dias. Ela umedeceu e mofou um pouquinho. Nós fervemos num panelão apenas com água para tirar o mofo. A recomendação do fabricante é não lavar em temperatura superior a 40ºC. Problemas corrigidos: o mofo se foi, e a tolha parou de soltar pêlos. Uma amiga me contou que nunca teve esse problema com a do filho dela, mas conosco foi assim.

A segunda a Dora ganhou no aniversário de um ano. Pois é, depois de um ano, ainda vale a pena ganhar toalhas boas assim! É brasileira, da Cotton Cloud, revendida em lojinhas de roupas orgânicas para bebês em todo o Brasil. Ela é bem macia também, mas mais fininha, penugem mais rala. De um lado, algodão estampado; atoalhada na parte interna. Cor creme, clarinha. Há desenhos fofos de coelhinhos e, na touca, orelhas de coelho – modelo já fora de catálogo, mas semelhante aos da nova coleção.

As vantagens da nova toalha em relação à primeira é que, além de não termos passado por nenhuma experiência negativa com ela, é brasileira e parece um pouco mais larga. Então facilita a vida dos pais ou cuidadores para secar a criança quando cresce. Quando a toalha é muito estreita, precisamos de uma para tirar a criança do banho e outra para enxugá-la. Mesmo já mais independente, a Dora ama essa toalha.

O que faz a diferença é a disposição, o tamanho é uma ilusão. A da Nature Purest tem formato de losango e touca pequena – essa seria a mesma posição do cueiro para fazer o wrap e enrolar o bebê, mas falta pano nas laterais à medida que a criança cresce. A da Cotton Cloud tem touca maior e formato retangular.

Medidas:
Nature Purest: 94cm x 1m, com 13cm de capuz
Cotton Cloud: 98cm x 66cm, com 22cm de capuz

Sempre usei diretamente, sem precisar de cueiros. No caso da primeira toalha, se tivesse um cueiro bem macio, poderia ter usado com ela e então as felpas não “grudariam” na pele da minha filha. Se você já tem outras toalhas infantis, mas quer o toque macio do algodão orgânico na pele do seu bebê, recomendo investir num cueiro de algodão orgânico, como o da Green is Great, marca brasileira que trabalha com matéria-prima brasileira. O cueiro desta marca não tem capuz, então pode ser usado como uma manta leve nos passeios, na saída de banho com a toalha ou para enrolar o corpo do recém-nascido e começar o banho do bebê.

Saiba mais:
Como dar banho no bebê
Por que usar algodão orgânico
Como escolher o enxoval do bebê
Dispensáveis e indispensáveis