Fraldas na Europa

fraldas ecológicas na Itália

Wiona, Moltex e Nature Babycare: fraldas que já experimentamos

Tiramos alguns dias de férias, aproveitamos uma promoção e fomos encontrar uns amigos na Europa. Ainda mais viajando para o frio, decidimos usar apenas fraldas descartáveis biodegradáveis. Levamos a quantidade necessária para a primeira semana. “Depois a gente compra mais lá.” Como mudaríamos muito de cidade, nem pensamos em levar fraldas de pano para lavar.

Na nossa experiência, não foi tão simples assim. Nem todo lugar vende e nem sempre se encontra do tamanho certo. Onde é mais seguro encontrar é em empórios ou mercados de orgânicos. Pesquise onde há mercadinhos perto de onde for ficar, mas peça dicas quando chegar lá – muitos desses lugares funcionam em horários alternativos e podem estar fechados aos finais de semana, de manhã cedo ou às segundas. Ainda assim, o preço costuma ser salgado e nem sempre você vai encontrar a marca que procura.

Na Itália, queria experimentar a marca italiana NaturaÈ. Quando precisei comprar, não encontrei. Havia fraldas biodegradáveis em promoção por 5€ num supermercado em Roma logo que chegamos, mas ficava muito afastado do centro. Não tivemos tempo de ir até lá.

Nature Babycare e o vexame na loja de departamentos
Acabamos pagando caro por um pacote de Nature Babycare (fabricado pela Naty) em Milão, que encontramos no Centro Botânico, um supermercado grandinho de produtos orgânicos e ecológicos bem bacana mas um pouco caro – foi quase o preço da Wiona no Brasil, mas por um pacote com umas 10 fraldas a menos. Já tinha experimentado a fralda uma vez, é legal porque não tem nada de plástico, parece bem natural, mas quando já estamos acostumados com outro modelo, usar um novo direto pode causar estranheza (tínhamos a sensação que a fralda se “desmanchava” com muito xixi, mas era, até então, confiável). A Nature Babycare foi fundada por uma mãe sueca – vem até a foto da Marlene Sandberg com seus filhos na embalagem, bem simpático.

Naty fralda biodegradável

Num dos últimos dias de viagem, quando estávamos na rua por muitas horas sem encontrar trocador, um acidente. Estava numa grande loja de departamento quando sinto um calorzinho. Minha filha estava no colo. Olho pelo espelho e, de fato, vazou o xixi. Um vendedor chamou um segurança, que pediu a chave do banheiro de funcionários para outro segurança. Descemos um andar. Era um banheiro acessível, mas não tinha trocador, claro. Pelo menos estava limpo para colocar o trocador portátil no chão. Ela precisou trocar a roupa também, inaugurar uma calça nova. Tudo pronto pra sair, número dois! Tive que começar tudo de novo. Os seguranças já batiam na porta para entender o que estava acontecendo.

Nem foram tantas horas na rua como seria numa madrugada. Por sorte, tínhamos guardado algumas Wiona para colocar à noite, que estávamos usando. Mas não teríamos fraldas suficientes para enfrentar a viagem de volta ao Brasil.

NaturaÈ
Em Florença encontrei a NaturaÈ, italiana, em uma loja de bebê, mas era o último pacote da loja e não era do tamanho certo (o preço era tentador: o mesmo de uma convencional, uns 7€). Continuamos a saga. Não encontrei outras marcas italianas, referências desse guia bem completo (em italiano).

Moltex fraldas biodegradáveis

Moltex
De volta a Roma, fomos ao mercado orgânico do Trastevere que nos recomendaram (o da minha pesquisa estava sempre fechado). Encontramos outra fralda ecológica que também não era italiana. A Moltex, de fabricação alemã, que diz ser “a primeira fralda ecológica do mundo”. Cerca de 45% de sua matéria-prima provém de fontes renováveis, não contém cloro nem látex ou fragrâncias, permite que a pele respire e 40% do TNT da capa da fralda, seu lado externo, é de matérias-primas renováveis. Ela é branquinha como a Wiona (a Nature Babycare tem desenhos de folhinhas no corpo da fralda), mas o tamanho Maxi é um pouco maior. Custou um pouco menos (16€) e vem com mais fraldas (37) que a Nature Babycare (32 peças) – ainda menos unidades que o pacote do tamanho equivalente da Wiona. Funcionou bem, conseguimos voltar com segurança.


Resumo da ópera
: por mais que você queira experimentar produtos locais, quando se trata de bebê, mais seguro levar com vocês os produtos de necessidade básica da sua confiança. Um pacotão de fraldas pesa, mas com o uso o volume vai diminuindo e até abrindo espaço na mala para trazer outros achados.

PS – Engraçado que no aeroporto de Munique, onde acabamos fazendo conexão na volta (ainda bem que tínhamos garantido mais fraldas, porque o vôo original foi cancelado), vimos outros produtos orgânicos para bebês na farmácia, mas nada das ótimas fraldas biodegradáveis alemãs.

2 thoughts on “Fraldas na Europa

  1. Pelo que sei as fraldas biodegradáveis não têm muita procura, nem em Portugal, nem na Europa em geral. A maioria das pessoas ou usa descartáveis comuns ou fraldas de pano.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s