Cadeirinha ou cadeirão

cadeirinha de alimentação

A clássica cadeira alta para alimentação do bebê é chamada de “cadeirinha” no Sul do país e “cadeirão” no Sudeste. A verdade é que a Dora tem um cadeirão em Porto Alegre, presente do avô, e uma cadeirinha, bem do tamanho dela, com mesinha, em São Paulo.

É uma escolha. Trazer a criança para comer na mesa com os adultos e a ter a facilidade de olhar nos olhos, estar na nossa altura, participar com a família das refeições. Ou permitir que a criança tenha o prazer de comer à mesa, à própria mesa, como defende o método da Maria Montessori: tudo na altura da criança, com liberdade e autonomia.

Lembro que as primeiras cadeiras que vi em grandes lojas de bebê eram quase todas iguais e o que as diferenciava era a bandeja (que faz as vezes de mesinha) e a quantidade de alturas. Não precisa ter muitas alturas, o mais importante é ficar na altura do olhar dos pais quando sentados. E, se possível, que também possa ser aproveitada como mesa de chão. A que eu usava quando criança podia ser virada e transformada numa mesinha de chão, como as classes antigas em que a cadeira era ligada à mesa. Durou não só para eu usar (era quase uma escrivaninha), mas também meus sobrinhos usaram muito. Esse era o modelo ideal que eu procurava, algo parecido com este da foto:

high chair

Tínhamos também a cadeirinha alta que foi do meu pai (e certamente dos irmãos dele), que meus irmãos, eu e meus sobrinhos usamos, entre outros bebês. Mas era totalmente de madeira e sem qualquer proteção. Se procurar uma dessas num antiquário, veja se tem ou se é possível adaptar uma proteção entre as perninhas para a criança não escorregar ou use um AgarraDini nela (veja mais abaixo).

Modelos que já experimentamos:

table attach
Encaixe na mesa – Usamos num restaurante, foi bem bacana, a Dora participou da mesa da família, mas não aguentou sentada ali muito tempo (talvez por outros motivos). Muito fácil de encaixar, tem boa estabilidade. Era assim, mas tinha umas mãozinhas que se agarravam na mesa. Não usaria em casa, porque aqui, nos avós e na tia que mora mais perto as mesas são de tampo de vidro.

cadeirão (ou cadeirinha?)
Cadeirão convencional – 
Modelos em geral bem parecidos e confortáveis, mudando a estampa e as alturas (como falei, acho desnecessário). São totalmente de plástico e certamente menos duráveis. Segundo o fabricante, o modelo da foto pode ser usado dos 6 aos 36 meses (3 anos).

cadeirão
Cadeirinha de modelo antigo, respeitando o meio ambiente
– Feita de madeira maciça reflorestada, com design holandês, esse modelo da Tulipa Baby não vem com mesinha própria, aproximando ainda mais a criança da mesa dos adultos. Perigo à vista: os pequenos adoram puxar toalhas, pratos, talheres e tudo o que vêem pela frente! Fazem em acabamento em três cores diferentes, são definitivamente menos infantis, combinando com os móveis da casa.

cadeirinha
Mesinha e cadeirinha – 
A cadeirinha pode ser usada desde quando a criança começa a sentar (com supervisão dos pais, sempre) e dura mais ou menos o tempo de uso da cadeira alta. Depois vira brinquedo, mas a mesa continua útil. Mesmo comprando separado o conjunto de mesa e cadeira, não sai tão cara a brincadeira. A mesa, se não continuar a ser usada pelas crianças, pode ser uma boa mesa de centro ou canto da casa.

No geral é mais fácil encontrar mesa e cadeira para o tamanho de crianças de 1 a 4 anos, não menores. E há modelos com cadeirinhas mais altas, para crianças a partir dos 2 anos. A diferença pode ser de 10 a 20cm do chão. (A foto é meramente ilustrativa, pois esse modelo parece ser ainda grandinho para 12 meses, sem apoio de braços laterais, como uma poltrona.)

Foi um conjunto de mesa e cadeira de madeira que escolhemos pra Dora, um presente da tia Tata. Nosso modelo é indicado de 1 a 4 anos. Aos 9 meses, ela é um bebê comprido. Apesar dos pés não alcançarem o chão, sentou confortavelmente na poltroninha (tem braços) e ficou muito feliz em ter a própria mesa. A mesinha encaixa sobre a cadeira, a cadeira tem os apoios laterais e é mais funda “no fundo” (atrás), então é difícil a criança escorregar.

É lindo acompanhar o desenvolvimento da criança e incentivar a sua independência.

AgarraDini
AgarraDini – Um acessório bem legal e útil. É uma faixa larguinha para agarrar bem o bebê, fofinho para não machucar e que fecha atrás com velcro, então se encaixa em vários modelos de cadeira. Interessante deixar na bolsa para levar para sair, pois nem todas as cadeiras de restaurantes têm cinto de segurança. É uma ideia parecida com esta, mas não sei se o My Little Seat se adapta a quase qualquer cadeira.

Como comentei acima, pode ser interessante usar a AgarraDini para dar mais segurança à criança ao usar os antigos modelos de cadeirão. Também uso na poltrona baixinha da Dora, porque ela anda muito bagunceira e já se jogou de barriga no chão outro dia. Ela aceita colocar o cintinho numa boa. No entanto, recomendo mais o AgarraDini para deixar na bolsa, pois não é tão resistente para usar quatro vezes ao dia em casa.

Já experimentei usar numa cadeira de adulto, funciona bem nos modelos com encosto de ripas de madeira verticais. Mas atenção: existe o perigo da cadeira cair pra trás. Diferente das cadeiras próprias para bebês, as cadeiras de adulto não são à prova de tombamento, então tem que ficar junto. A altura da criança não é ideal, não fica exatamente na altura dos nossos olhos, mas se vê a boquinha; e na nossa mesinha da cozinha, que é mais baixa, ela fica pouco abaixo da altura da mesa.


Veja mais:
Modelos de cadeiras de alimentação aqui, aqui e aqui
Indispensáveis e dispensáveis – revendo os itens do enxoval do bebê

4 thoughts on “Cadeirinha ou cadeirão

  1. Ótimo post e muito fofa a foto!
    Então, nós estamos com a Montessori, mandamos fazer uma cadeirinha baixinha pra ela poder sentar sozinha um dia e ter autonomia. Além disso, pela inspiração do excelente blog howwemontessori, compramos uma cadeira stoke Trip Trapp que é para ela sentar com a gente e nos fazer companhia de vez em quando. O bacana desta cadeira é que ela regula com o tamanho da mesa que se quer e tb, com uns 18 meses, bebê já consegue sentar sozinho. Estamos tri satisfeitos!
    Bj,
    Marília
    P.S Aqui está um link com a foto
    http://www.stokke.com/highchairs/tripp-trapp/tripp-trapp-concept.aspx

  2. O post é antigo mas mesmo assim quero deixar o meu comentário que a cadeirinha *encaixe na mesa* que você não quis usar em tampo de vidro, uma pena… O vidro é um material SUPER resistente e tão indicado quanto a madeira para essas cadeirinhas. (sou engeheira de materiais e sei do que estou falando e uso essas cadeirinhas com meus filhos na mesa com tampo de vidro)

    • Oi, Mariana! Muito obrigada pelo comentário. A questão é que lá em casa o tampo é solto da mesa. Ninguém pode apoiar cotovelos que vira. Então imagina uma criança… Nas outras casas até pode ser, mas o tampo de vidro da vovó estourou esses tempos.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s