Trilha sonora: tomorrow has to wait

tomorrow has to wait

“I don’t think that you are sorry for what you did
I know you need it and you just don’t know how to quit

It’s too late but tomorrow has to wait
It’s the time of your life so tomorrow has to wait
Tonight’s the night and tomorrow is a million miles away (…)”

Apenas um parêntese nesse papo ecológico: a música “Tomorrow has to wait”, da banda sueca Peter Bjorn and John, resume o raciocínio sobre ignorar o futuro e nossa responsabilidade no presente. Vocês podem assistir a um vídeo oficial com a música neste link: http://youtu.be/8ZcVS9cpzHM

Esta é uma boa pedida para incluir na trilha sonora da véspera do parto. A música pode ajudar da gestação ao pós parto. Escolhida com carinho, ajuda a mãe relaxar durante o trabalho de parto (dependendo da maternidade, até para evitar escutar outras mamães e bebês do hospital, uma dica preciosa da minha amiga brasileira-croata). Leia mais sobre músicas para a gestante relaxar neste blog.

De acordo com “A Bíblia da Gravidez”, meu livro de cabeceira dos últimos meses, editado pela CMS, o bebê começa a reagir aos sons a partir da 24ª semana. Experimente colocar fones de ouvido na barriga para ele poder “dançar”.

Advertisements

Versão ecológica descartável

 Wiona

Nesse mundo corrido, não se questiona a praticidade de uma fralda descartável. Para tirar o peso da consciência das mamães que não querem produzir lixo por gerações, já estão à venda no Brasil as fraldas descartáveis alemãs Wiona. Quem olha não nota a diferença desta fralda para uma descartável comum. Além de biodegradáveis (levam de 3 a 5 anos para se decompor), são hipoalergênicas, permitem a ventilação da pele do bebê e proporcionam 8h de absorção.

Já passaram nos testes das mamães que experimentaram. Vale conferir a resenha do blog Testado pela Mamãe. O segredo desses alemães espertos: a película plástica externa é feita de amido de batata e milho. Até mesmo as embalagens são caixinhas firmes de papelão 90% reciclado, que podem ser reutilizadas na organização da casa. Em suas fibras, há uma combinação com chá de camomila, que diminui odores e protege contra fungos e bactérias.

As fraldas Wiona são vendidas com a seguinte divisão de tamanho: RN (2 a 4kg), Mini (3 a 6kg), Midi (4 a 9kg), Maxi (7 a 16kg) e Junior (12 a 25kg). Elas são embaladas em pacotes de 40 a 48 unidades e em pacotes jumbo, de 160 a 240 unidades. Na loja virtual do site oficial, há uma calculadora para prever quantas fraldas a criança usará por mês. Quem ainda está esperando ou planejando a vinda da criança pode ter uma ideia da divisão de tamanhos em relação ao peso da criança numa tabela média de peso e altura como esta ou esta.

Link:
Wiona: http://www.wiona.com.br/

Como funcionam as fraldas de pano

Uso e Acessórios – montando um kit

fraldas de pano

As fraldinhas de pano modernas são como uma calcinha, disponíveis em diversas estampas e tecidos lindinhos. Elas devem ser usadas com um recheio absorvente e podem ter uma cobertura ou forro. Seu formato se assemelha ao de uma fralda descartável. Para o fechamento, em vez de fita adesiva, há opções com botões ou com velcro. Elas podem ser lavadas na máquina.

Os recheios laváveis são de formato semelhante ao absorvente feminino e podem ser de diversos materiais como malha, flanela, toalha, microfibra, cânhamo, bambu, etc. As fraldinhas convencionais de pano podem ser usadas como recheio – assim como toalhinhas de lavabo, que podem ser recicladas para este fim. Nesse caso, o ideal é passar uma costura em zigzag em volta delas para não desfiarem. As de microfibra e de cânhamos são mais absorventes, mas se o absorvente tiver contato direto com o bebê, prefira uma fibra natural 100% algodão ou de algodão orgânico.

Esses recheios ou inserts são colocados na parte de dentro da fralda. Os modelos de fralda que possuem um bolso ou envelope para inserir o recheio são como o fronha e travesseiro, portanto não fazem contato direto com o bebê. Veja o vídeo das Fraldas Di Pano que explica como funciona o ajuste do modelo tamanho único e como inserir o recheio:

Há modelos tudo-em-um em que o “recheio” é costurado à fralda. Nesse caso, não é lavado separadamente.

Já o modelo da fralda da Morada da Floresta é um pouco diferente, pois o recheio é apenas encaixado na fralda e tem contato direto com o bebê. São fraldas tipo “capa”.

A Morada da Floresta recém lançou mais um recurso para impedir o vazamento do xixi, a capa anti-vazamento. Com ela, apenas o recheio e a capa são trocados e a fralda pode ser reaproveitada mais uma vez depois da troca. A capa é impermeável e cria uma barreira lateral. Eles explicam melhor por esse vídeo:

Recomenda-se comprar o dobro de quantidade de recheios (para 10 fraldas, 20 recheios), pois há possibilidade de usar mais de um insert numa mesma fralda. Para as capas, também o dobro, já que ele não deixa passar a sujeira para a fraldinha.

No exterior, há opções de recheio descartáveis e biodegradáveis – mas um pacote custa quase o preço de um pacote de fraldas convencional. Procure por “disposable inserts”.

Existe, ainda, uma cobertura para as fraldinhas, para facilitar a limpeza e o descarte de cocô. Elas são vendidas em pacotes de 50 ou 100 unidades como paninhos úmidos ou em rolos parecidos com papel higiênico. Esse papel não entra no “bolso” da fralda, deve ser a camada mais próxima do bebê. Nos Estados Unidos, há vários fabricantes de “liners”. No Brasil, a DiPano vende um rolo de “forrinho biodegradável” feito 100% de fibra de bambu chamado de Bioliner DiPano. Podem ser jogados em vaso sanitário depois de usados.

forrinho

Sem o forrinho, uma ducha especial pode ajudar a despejar os resíduos no vaso antes de lavar a fralda. É o diaper spray, bem parecido com a ducha higiênica.

Outro produto bacana para completar o kit ecológico são os sacos impermeáveis para armazenar fraldas usadas. São vendidos pela Fraldas Di Pano, Fralda Madrinha e pela Morada da Floresta.

Saiba Mais
Leia um manual completo sobre fraldas de pano neste outro blog de mamãe sustentável.
Assista a esta entrevista com uma mamãe que explica vários modelos de fralda, desde o mais antigo.
Veja o passo-a-passo (em fotos) de como usar fraldas de pano tradicionais.
Conheça os tipos de fraldas de pano (em inglês).
E dois tutoriais completos sobre prefold diapers: um aqui e outro aqui.

A causa que motivou este blog: fraldas

Sempre me preocupou a questão do lixo e reciclagem. Sou a eco-chata da família. A causa não é uma ilusão, e já há recursos acessíveis no Brasil para garantir um futuro melhor para as próximas gerações.

Um fato real para ilustrar. Um casal de amigos esteve em um sítio onde não há coleta de lixo, sequer seletiva. Eles separam o lixo que geram em três partes: o orgânico, para compostagem no local; o seco, que trazem para reciclagem quando voltam à cidade; e o lixo de banheiro, que incluía absorventes e fraldas descartáveis, que optaram por queimar. Para a surpresa de ambos, nem o absorvente feminino nem as fraldas de bebê podiam ser queimados. Eles não conseguiram destruir esses resíduos.

O número é alarmante. Uma fralda convencional descartável pode levar até 450 anos para se decompor em aterro sanitário – a idade de uma cidade como São Paulo.

A solução já é melhor do que quando éramos bebês. Não é necessário montar um quebra-cabeças e se machucar com joaninhas ou alfinetes para prender uma fralda de pano no bebê. Existem fraldas tão bonitinhas que nem precisam ficar escondidas. Nos EUA, há uma infinidade de marcas e modelos, inclusive opções de tamanho único e tudo-em-um, que podem ser aproveitadas em várias fases de crescimento da criança. No Brasil, há algumas alternativas, como: as fraldinhas da Fralda Bonita, de fabricação gaúcha; as fraldinhas paulistanas da Morada da Floresta; as fraldinhas cariocas da Efral. Como uma criança usa, em média, 5 mil fraldas descartáveis em dois anos, optar por fraldas de pano significa também economizar.

Fralda Bonita

A Fralda Bonita trabalha com duas modelagens: por tamanho definido (P-GG); e a por fase de crescimento, que se ajusta através de botões ou elásticos caseados (fase A vai dos 5 aos 10kgs,fase B vai dos 9 ao desfralde, até 15kg). Fora o tamanho, há opções de fraldas de materiais diferentes ou com acréscimo de camadas para se adaptar ao bebê. Na fase de crescimento, a Windy é 100% sintética, a Tutti é 100% algodão. Nos modelos noturnos estão a fralda “100% sempre seca” (100% poliester) e a “Plus” (composição mista, 75% algodão e 25% poliester). Todos os modelos tem uma camada plástica embutida por toda a extensão das fraldas, deixando-as impermeáveis, e são do modelo “pocket” ou “bolso”, em que o recheio vai dentro de um envelope e não faz contato com a criança. Também faz modelos juvenis e geriátricos sob encomenda. Vendidas em loja online ou na fábrica em Gramado/RS.

Morada da Floresta

As fraldas da Morada da Floresta são do modelo “capa”, em que o recheio faz o contato direto com o bebê e é encaixado dentro da fralda. Seus modelos estão dividos de acordo com as estações do ano: Primavera Verão ou Outono Inverno. A diferença é no lado externo, de plush ou mais fresquinha, de algodão ou Dry Fit (tipo biquini). Além das versões Noturna e Recém Nascidos (Pequenitas). Há kits mais econômicos de 3 ou 6 fraldas, incluindo acessórios, para meninos e meninas. Há opções de absorventes (recheios) diurnos ou noturnos (com oito camadas). Vendas em loja online ou no endereço da Morada da Floresta no Jardim Bonfiglioli, em São Paulo.

A Efral é outro fabricante de fraldas de pano e seus produtos são vendidos majoritariamente no Rio de Janeiro, em lojas físicas e em algumas lojas virtuais. Os modelos se aproximam ao da Morada da Floresta. O fechamento é diferente, em velcro, nas costas do bebê. Trabalha com os tamanhos P, M e G.

Fralda Madrinha

A Fralda Madrinha oferece os modelos pocket e capa. Os tamanhos são P, M, G ou GG ou ajustáveis (RN a M; M a GG). Os materiais são de algodão, soft ou uma combinação de soft e algodão. Ela também vende calcinhas e cuequinhas de algodão (que podem ser usadas sobre fraldas convencionais). Assim como a Fralda Bonita, depois de iniciar a fábrica de fraldinhas passou a confeccionar também baby slings e hoje já está diversificando seu leque de produtos. Vendas pelo site e também por revendedores em São Paulo, no Rio e em Fortaleza.

DiPano

Há também as Fraldas DiPano, que tem site para venda online. Suas fraldas estão disponíveis com fechamento em velcro, tamanhos P, M e G. Ou com fechamento em botão, tamanho único (se adapta ao crescimento da criança). Essas fraldinhas são feitas de Suede na parte interna e PUL (tecido laminado impermeável) na parte externa. O modelo tamanho único também está disponível na versão Minky (tecido apeluciado na parte externa, PUL na parte interna).

Para quem quiser experimentar os modelos norte-americanos, não é preciso encomendar de fora ou viajar para comprá-los. A loja virtual BB Natural vende conjuntos de fraldas importadas.

Economia sustentável
Sem dúvida, vale incentivar a produção e distribuição local e tornar também o comércio de fraldas ecológicas sustentável no Brasil. Para entender melhor sobre a escolha entre produtos nacionais ou importados, segue uma sugestão de artigo publicado pela Morada Ecológica.

Links:
Fralda Bonita: http://fraldabonita.com.br/
Morada da Floresta: http://www.moradadafloresta.org.br
Fraldas di Pano: http://www.fraldasdipano.com.br
Efral: http://efral.com.br/
Fralda Madrinha: http://fraldamadrinha.blogspot.com.br/
BB Natural: http://www.bbnatural.com.br

Saiba mais:
Leia um depoimento de uma mamãe sustentável neste blog.

Para começar

Este é um blog para dividir descobertas sobre como tentar ser uma mãe sustentável desde a gestação.

Segundo o WWF-Brasil, ONG comprometida com a conservação da natureza dentro do contexto sócio-econômico do país, o conceito de “desenvolvimento sustentável” está voltado para a capacidade de “suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as futuras gerações”, sem esgotar os recursos.

Com esse objetivo, pretendo difundir aqui essas ideias. Está tudo a nosso alcance. Como diz Dalai Lama:

“Se você acha que é muito pequeno para fazer a  diferença, tente dormir com um mosquito”.